Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Combate às chamas em Pedrógão evolui favoravelmente

Paulo Novais/Lusa

Comandante operacional da Proteção Civil admite contudo a possibilidade de surgirem novas complicações, uma vez que as condições atmosféricas não permitem o uso de meios aéreos

O comandante operacional da Proteção Civil disse esta segunda-feira, no primeiro balanço do dia dos fogos florestais que lavram nos distritos de Leiria, Castelo Branco e Coimbra, que o combate às chamas está a decorrer de forma favorável.

Elísio Oliveira admitiu, contudo, a possibilidade de novas complicações no combate às chamas, uma vez que os meios aéreos não estão de momento a operar, devido às condições atmosféricas.

O comandante adiantou que, em relação ao número de vítimas em consequência dos incêndios que deflagraram no sábado em Pedrógão Grande e que alastraram a outros municípios do distrito de Leiria, se mantém o registo de 62 mortos e 62 feridos.

"É uma situação que se mantém difícil, mas começamos por valorizar o empenho de todos os combatentes. O combate evolui favoravelmente nos três distritos afetados, Coimbra, Leiria e Castelo Branco. Muitos dos sectores deste teatro de operações já estão dominados, muitos deles em fase de rescaldo [...]", afirmou Elísio Oliveira.

O comandante operacional da Proteção Civil explicou ainda que, neste momento, as condições meteorológicas adversas não permitem que os meios aéreos disponíveis, alguns de ajuda internacional, possam operar no teatro de operações.

Neste momento, estão no terreno mais de 900 operacionais no combate às chamas, sendo que Elísio Oliveira voltou a reforçar a ideia de que o combate está a evoluir favoravelmente, mas em determinados locais, não havendo condições para os meios aéreos operarem, a situação torna-se mais difícil.

"O esforço que tem vindo a ser feito é no sentido de o mais rapidamente possível dominar este incêndio", concluiu.