Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Presidente da Câmara de Pedrógão Grande: “Estou convencido que o número de mortos vai ser mais do dobro”

Balanço atual é de 61 mortos - algumas morreram por inalação de fumo na via pública e outras dentro dos carros, depois de apanhadas pelo fogo. Há vários feridos. Valdemar Alves, autarca de Pedrógão Grande, diz que tem a certeza que a tragédia tem uma dimensão ainda maior

Expresso

Valdemar Alves considera que as próximas horas vão amplificar a dimensão da tragédia. “O número de mortos vai ser mais do dobro”, afirma o presidente da Câmara de Pedrógão Grande. “Tenho quase a certeza que o número de vítimas vai ser superior, tenho a certeza.” As declarações foram feitas quando o balanço apontava para 19 mortos, tendo subido para 24 e, durante a tarde de domingo, para 61.

O autarca sublinha ainda que “era impossível fazer melhor - o vento era muito forte”. “Não se conseguiu chegar a certos lugares precisamente porque o fogo nos impedia. Não se conseguia passar.

Quanto às vítimas mortais, Valdemar Alves refere que “algumas das vítimas serão daqui, outras poderão ser visitantes”. “A violência do incêndio foi muito grande. Não dava tempo para fugir.”

O presidente da Câmara de Pedrógão Grande avançou ainda que, durante as operações de combate ao incêndio, que ainda prosseguem, um carro dos bombeiros chocou com uma viatura civil, tendo resultado em ferimentos para quem seguia no veículo que combatia o fogo.

Além das 24 vítimas mortais, há vários feridos a registar e ainda desaparecidos.