Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Nova atualização: 61 mortos, 62 feridos, 5 localidades evacuadas, quatro frentes, IC8 cortado

LUCILIA MONTEIRO

Ministra da Administração Interna acaba de fazer o último balanço da situação em Pedrógão Grande

Depois de ter estado a falar com militares da GNR em Pedrógão Grande, a ministra da Administração Interna apresentou um novo balanço das vítimas do incêndio que este sábado deflagrou em Portugal.

“Neste momento, continuamos a registar 61 mortos, 62 feridos, dos quais dois em estado grave”, disse Constança Urbano de Sousa aos jornalistas. Dentro destes, estão também dez operacionais feridos, quatro em estado grave.

A ministra adianta ainda que os meios terrestres e aéreos serão reforçados, contando com o apoio dos países vizinhos. “Temos vários operacionais no terreno a fazer um combate bastante duro, amanhã teremos reforço de meios terrestres espanhóis (100 operacionais), vários meios aéreos (dois de França e, neste momento, temos quatro espanhóis, aos quais vão acrescer dois).”

O incêndio continua com quatro frentes ativas em três concelhos (Pedrógão Grande, Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos), com os dois primeiros a serem aqueles que causam maior preocupação. No total, foram mobilizados 834 operacionais e 258 viaturas para o teatro de operações.

Cinco localidades foram evacuadas, por precaução, e o IC8 (Itinerário Complementar 8), que tinha sido reaberto esta tarde, foi novamente cortado.

Existem ainda dois outros fogos ativos em Góis e Pampilhosa, mas a situação mais perigosa permanece nos outros concelhos, garante a ministra. Sobre o risco de uma junção dos fogos nos dois teatros de operações, Constança Urbano de Sousa diz que essa situação “ainda não se verificou” e que, até agora, o incêndio em Góis “está mais isolado”.

Questionada sobre as responsabilidades do incêndio, a ministra da Administração Interna responde que este é um momento de combate, não de avaliação. “Este momento é para combater, não é para fazer avaliações. Temos que concentrar os nossos esforços neste combate difícil”, diz, acrescentando que espera que “esta noite os ventos não soprem”.

Notícia atualizada às 19h40