Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

As histórias de quem morreu, de quem sobreviveu, mapas interativos, imagens de drone, opinião, reações: o fogo que põe Portugal de luto

Incêndio em Pedrógão Grande matou pelo menos 61 pessoas, muitas das quais morreram dentro ou a fugir dos seus carros, há vários feridos e ainda desaparecidos, foi reportada falta de bombeiros, há aldeias evacuadas, Espanha está a ajudar, o país está em choque – o relato é mesmo assim, devastador. Foram decretados três dias de luto nacional. António Costa chamou-lhe “a maior tragédia de vidas humanas que temos visto em Portugal nos últimos tempos”, Marcelo comoveu-se com um abraço ao secretário de Estado que anunciou as mortes, o Governo diz que chegará o tempo de entender o que correu mal. Este é o artigo que lhe relata o que se sabe, porque as notícias más podem ficar piores

clique em cima dos títulos ou das imagens em baixo para ler/ver/ouvir o respetivo artigo

“Estou aqui preso. Tenho os meus pais mortos em casa, em Castanheira de Pera, mas não consigo chegar lá”

A estrada mais triste de Portugal (dizem que é uma estrada mas não passa de uma ausência)

Imagens que doem: Pedrógão Grande (vídeo)

Fogo em Pobrais matou a mãe, o pai, a filha, a nora; o marido, a mulher, o filho e a nora; mais duas senhoras e um senhor

“Atirou-se a um poço, pobre senhora”: reportagem no lado oposto ao inferno

Novas imagens de drone: o brutal cenário de destruição provocado pelo fogo

A dor imobiliza. O que nos mobilizará? (por Pedro Santos Guerreiro)

Trinta pessoas morreram dentro das viaturas na nacional 236 (e 17 junto à estrada)

Marcelo: “O incêndio atingiu os portugueses de quem menos se fala”

“Via-se ali o fim do mundo, o lume agarrou-se ao cabelo, disse que não escapava”: Maria de Fátima voltou ao local que quase lhe tirou a vida

Parte dos mortos encontrados na estrada eram turistas, diz autarca

Em Nodeirinho, dois carros contam a história de três mortes

Ministra diz que há pessoas a resistir às chamas e a desrespeitar ordens das autoridades. “Não o façam”

É como se já não houvesse vida aqui (fotogaleria)

Um vídeo doloroso e silencioso: Pedrógão Grande

Opinião de Nicolau Santos: porque é que a ministra da Administração Interna se deve demitir

Uma árvore atingida por um raio: como começou a tragédia em Pedrógão Grande

A estrada da morte: onde o fogo matou - e onde ainda lavra (mapa interativo)

“Uma devastadora tormenta de chamas”: como o mundo olha para Pedrógão Grande

André Villas-Boas lançou desafio e vai doar €100 mil aos bombeiros

Ordem dos Dentistas oferece ajuda para identificar cadáveres

Alemanha partilha luto de Portugal e está disponível para apoiar

Papa reza pelas vítimas do incêndio: “Transmito a minha proximidade ao querido povo português”

Estaremos condenados a ver as tragédias repetirem-se?

Há ajuda de todo o lado: como está a ser combatido o fogo mortal de Pedrógão Grande

“Eram 14 horas quando...”: cronologia de um incêndio que deflagrou como tragédia

Incêndio de Pedrógão Grande: como atuam (e atuaram) as autoridades num fogo de grandes dimensões

Não há memória de algo assim: a história dos incêndios mortais em Portugal

Onde estavam as vítimas, a investigação da PJ e a “situação particular a partir das 14h”: Costa explica a tragédia

Estradas cortadas não teriam evitado que o fogo matasse 16 pessoas dentro do carro? “Foram apanhadas numa ratoeira”

Secretário de Estado: “Três pessoas morreram por inalação de fumo na via pública e 16 dentro das viaturas”

Marcelo sobre a tragédia em Pedrógão Grande: “O que se fez foi o máximo que se podia fazer. Não era possível fazer mais”

Marcelo emocionado na chegada ao local do incêndio que matou 24 pessoas (vídeo)

Costa diz que “a seu tempo temos de apurar o que é que aconteceu” na “maior tragédia dos últimos anos”

As imagens desoladoras de um incêndio que matou 61 pessoas

  • O incêndio devorou já 61 vidas em Pedrógão

    O número de mortos não para de aumentar, mas neste momento não há localidades em risco. Porém, com quatro frentes ativas, entre as quais duas de "grande violência" devido às condições climatéricas de hoje, tudo pode acontecer.