Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Costa diz que “a seu tempo temos de apurar o que é que aconteceu” na “maior tragédia dos últimos anos”

Primeiro-ministro reuniu-se com as autoridades de proteção civil para decidir a resposta para os próximos dias, depois de um sábado marcado pela tragédia em Pedrógão Grande: um incêndio matou 24 pessoas e fez vários feridos. O número de vítimas mortais foi entretanto atualizado para 61

Expresso

Instantes antes de se reunir com as autoridades após a tragédia em Pedrógão Grande, António Costa assumiu que as 24 pessoas que perderam a vida e as mais de 20 que ficaram feridas “representam a maior tragédia de vidas humanas que temos visto em Portugal nos últimos anos”. As declarações foram feitas quando o balanço apontava para 19 mortos, tendo subido para 61.

Quanto ao apuramento de responsabilidades, o primeiro-ministro diz que essa não é a prioridade nesta altura, mas sim fazer-se o “trabalho de identificação das vítimas”. “A seu tempo temos de apurar o que é que aconteceu”, afirmou.

Questionado sobre se já foi pedida ajuda internacional, nomeadamente a Espanha, para o combate aos incêndios, António Costa foi sucinto: “Sobre essa matéria, deixe-me ouvir as autoridades”.