Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Aplicação para telemóvel na origem de fraude com cartão Andante

A aplicação permite copiar um cartão quando carregado, repetindo a cópia quantas vezes se desejar, de modo a viajar nos transportes públicos do Porto sem pagar. A ilegalidade foi detetada e muitos dos cartões foram já bloqueados, afirmam os Transportes Intermodais do Porto

Uma aplicação disponível para smartphones permite viajar nos transportes públicos do Porto com o cartão Andante (que dão acesso ao Metro do Porto, STCP, CP e vários operadores privados), sem pagar. A fraude, detetada há três meses pela entidade que gere o título de transporte, obrigou a que fossem tomadas medidas preventivas e também de vigilância e monitorização, mas terá um alcance “residual, segundo o gabinete de comunicação dos Transportes Intermodais do Porto (TIC)

O procedimento é simples, explica o site de tecnologia Aberto até de madrugada, que referiu a existência da fraude. “Basta fazer uma cópia inicial do cartão enquanto este ainda tem créditos para gastar”, usando um smartphone com tecnologia Near Field Communication (NFC), repondo-se posteriormente essa cópia no cartão, o que é possível repetir tantas vezes quanto se desejar.

O problema já aconteceu noutros países, mas os TIC acreditam que a situação - apenas possível com os cartões azuis, que não são personalizados - está controlada. “Conseguimos identificar a maioria dos ‘carregamentos’ fraudulentos e estes cartões foram bloqueados”, disse ao Expresso Jorge Morgado, do gabinete de comunicação. Caso os portadores reclamem (o que poderá nunca acontecer por saberem que estão a beneficiar de uma ilegalidade), será possível a sua identificação e “posterior participação criminal”.