Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Governo Regional da Madeira cria gabinete de Apoio ao Emigrante da Venezuela

JUAN BARRETO/GETTY IMAGES

Em causa está o aumento do número de luso-venezuelanos que estão a regressar à Madeira, na sequência da grave crise que atinge o país

O Conselho do Governo Regional da Madeira decidiu esta quinta-feira constituir o gabinete de "Apoio ao Emigrante na Venezuela".

O gabinete tem como objetivo "delinear e implementar uma estratégia transversal a todos os serviços da administração pública regional, por forma a constituir um canal privilegiado de comunicação entre aqueles serviços e todos os emigrantes madeirenses, e respetivas famílias, regressados daquele país", indicou o Conselho.

Esta decisão surgiu depois de se ter registado um grande aumento do número de luso-venezuelanos que estão a regressar à Madeira.

Segundo avançou esta quinta-feira o secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus, Sérgio Marques, terão regressado à Madeira entre 3.000 e 4.000 luso-venezuelanos na sequência da crise política e social que se vive na Venezuela.

Sérgio Marques, que está a fazer uma visita àquele país, disse que esse regresso é temporário porque "o desejo das pessoas que têm chegado à Madeira é que, uma vez alterada a situação de crise política, económica e social que se vive na Venezuela, possam ter condições para de novo retomar a normalidade das suas vidas".

Na reunião desta quinta-feira, o Conselho do Governo Regional da Madeira atribuiu ainda parecer positivo à proposta de Relatório Anual de Execução do Programa Operacional da Região Autónoma da Madeira (também designado por "Madeira 14-20"), referente ao ano de 2016, suportado no aumento da taxa de execução do Programa, decorrente do incremento de candidaturas aprovadas.