Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Justiça investiga agressões de Beauté

DIAP de Lisboa abriu um inquérito ao caso de violência conjugal revelado pelo cabeleireiro na sua página do Facebook. Eduardo Beauté admitiu ter dado “uma surra” que “deixou marcas” ao ex-marido

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

Nuno Fox

Há poucos dias, o cabeleireiro Eduardo Beauté confessou na sua página do Facebook ter dado "uma surra" que "deixou marcas" ao ex-marido Luís Borges.

O caso está a ser investigado pela Justiça, já que a violência doméstica é um crime público, que não necessita de queixa. O gabinete da Procuradoria-Geral da República confirmou ao Expresso a instauração de um inquérito: "O mesmo corre termos no DIAP de Lisboa."

O processo de divórcio de Beauté e de Luís Borges tem sido alvo de atenção mediática nos últimos meses. Recentemente, o cabeleireiro tornou público nas redes sociais um episódio de agressões que terá tido lugar durante um encontro entre o ex-casal. "Depois dessas ofensas, levantei-me e dei-lhe uma surra que lhe deixou algumas marcas físicas, mas nada de grave e, ainda assim, nenhuma lhe doeu mais do que a violência verbal de que fui vítimas ao longo de cerca de três anos", escreveu Eduardo Beauté.

O crime de violência doméstica pode ter pena de um a cinco anos de prisão.