Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Estudo revela que fumar durante a gravidez afeta fígado dos fetos

Foi divulgado um novo estudo sobre células estaminais que revela que o fumo do tabaco durante a gravidez afeta o desenvolvimento do fígado dos fetos. De acordo com a investigação, os efeitos verificados são diferentes em fetos masculinos e femininos

A revista “Archives of Toxicology” divulgou um novo estudo sobre células estaminais que apresenta o impacto do fumo dos cigarros durante a gravidez. A equipa de cientistas, liderada pela Universidade de Edimburgo, descobriu que a mistura de produtos químicos presente nos cigarros é particularmente prejudicial para o desenvolvimento das células hepáticas dos fetos.

Para estudarem os efeitos do tabagismo no tecido hepático, os investigadores usaram células hepáticas estaminais embrionárias e revelaram que os produtos químicos dos cigarros afetam de forma diferente os fetos masculinos e femininos.

Durante a investigação usaram células estaminais pluripotentes - células que têm a capacidade de se transformar noutros tipos de células - para construir tecido hepático fetal. As células hepáticas foram expostas aos produtos químicos nocivos encontrados nos cigarros, incluindo substâncias específicas conhecidas por afetarem os fetos quando as progenitoras fumam, o que prejudicou a saúde do fígado fetal.

David Hay, do centro de medicina regenerativa da Universidade de Edimburgo, diz que "o fumo do cigarro é conhecido por ter efeitos nocivos sobre o feto, mas não temos ferramentas adequadas para estudar isso de forma muito detalhada", sendo que esta nova abordagem significa que no momento têm "fontes de tecido renovável que nos vão permitir compreender o efeito celular dos cigarros sobre o feto".

Segundo o estudo, citado pela BBC, o fígado é um órgão vital na eliminação de substâncias tóxicas e desempenha um papel importante na regulação do metabolismo e fumar cigarros pode danificar os órgãos dos fetos e causar danos a longo prazo.

Os resultados de uma pesquisa mais recente, realizada em colaboração com as universidades de Aberdeen e Glasgow, também destacaram os diferentes efeitos do fumo dos cigarros sobre o fígado em fetos masculinos e femininos. O tecido masculino mostrou cicatrizes hepáticas enquanto o tecido feminino mostrou danos no metabolismo celular.

Paul Fowler, diretor do Instituto de Ciências Médicas da Universidade de Aberdeen, declara que "este trabalho é parte de um projeto em andamento para entender como fumar cigarros durante a gravidez tem efeitos nocivos ao nível do desenvolvimento do feto" e como existem "diferenças fundamentais nos danos entre fetos do sexo masculino e feminino."