Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Queima das Fitas: Ministério denuncia dois casos à Inspeção Geral de Educação e Ciência

Manuel Heitor apela à responsabilização de todos os membros do Ensino Superior para travar estas práticas

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior condenou esta sexta-feira o alegado abuso ocorrido num autocarro no Porto, cujo vídeo foi divulgado nas redes sociais, e outro caso que envolveu uma estudante da Universidade do Minho.

Em comunicado, a tutela afirma que as duas situações foram denunciadas à Inspeção Geral de Educação e Ciência para serem analisadas em detalhe no “âmbito das suas funções legais”.

O ministro Manuel Heitor apela à responsabilização de todos os membros do meio universitário – estudantes, associações estudantis e dirigentes das instituições –, para o “combate diário ” deste tipo de práticas, optando pela “promoção e reforço de iniciativas que promovam a liberdade e emancipação dos jovens e a sua integração no ensino superior.”

“Os eventos, celebrações e festas de estudantes devem estimular oportunidades para impulsionar boas práticas de integração dos estudantes com mais cultura e não uma forma de promover a humilhação como tradição académica”, acrescenta.

O Expresso avançou esta quinta-feira que os responsáveis da Federação Académica do Porto desconhecem a identidade dos jovens filmados numa cena de sexo num autocarro, na semana passada, durante a Queima das Fitas. A vítima do alegado abuso não apresentou contudo queixa às autoridades.

O outro caso a que o Ministério se refere é o de uma estudante da Universidade do Minho, que foi filmada seminua na Queima das Fitas em Braga. Ao contrário da primeira, esta jovem apresentou queixa à PJ.