Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Este ano há 396 praias para mergulhar em “águas de ouro” (veja a lista)

José Sena Goulão / Lusa

As zonas balneares eleitas pela Quercus para erguer a bandeira de “Ouro” multiplicam-se de ano para ano. Em 2017 são mais 14 que no ano anterior

Carla Tomás

Carla Tomás

Jornalista

A associação ambientalista Quercus elegeu este ano 396 praias com qualidade de ouro em Portugal: são mais 14 que as da lista “dourada” de 2016 e mais 76 que as que poderão erguer Bandeira Azul em 2017. Pode ver AQUI na íntegra a lista da Quercus.

Os dois galardões seguem critérios diferentes e daí a diferença de números. Para poder içar a Bandeira de Ouro basta que as análises oficiais da Agência Portuguesa do Ambiente revelem que a praia em questão demonstre qualidade excelente nas cinco últimas épocas balneares e que todas as análises do último ano estejam acima do percentil 95.

Já para a Bandeira Azul, além da qualidade da água balnear, são tidos em conta indicadores como a presença de nadador salvador ou os acessos à zona balnear e as condições de limpeza geral. E enquanto para erguer o galardão azul as praias têm de ser candidatadas pelo município onde se inserem, as “douradas” não precisam de pagar para ir a concurso.

Neste sexto ano de bandeiras de Ouro contam-se 339 praias localizadas no continente, 38 nos Açores e 19 na Madeira. Apenas 36 são praias fluviais. Na área de Lisboa, a novidade é a entrada da praia da Torre, no concelho de Oeiras, para a lista.

Albufeira continua a ser o concelho com maior número de águas excelentes para banhos (23), seguido de Vila Nova de Gaia (18), Almada (17), Torres Vedras e Vila do Bispo (12 cada). Seguem-se Cascais e Peniche com 11 eleitas e Matosinhos, Loulé e Grândola com 10.

O objetivo de atribuir este galardão é "motivar os municípios portugueses a construírem e dinamizarem uma cultura de desempenho ambiental consolidado, com reflexos na qualidade da água balnear", defende a Quercus em comunicado.