Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Últimos dias para ver a melhor exposição de fotografias do mundo

Luís Barra

A exposição World Press Photo 2017 traz o melhor do fotojornalismo a Portugal

Até ao próximo domingo, 21 de maio, é possível ver a exposição World Press Photo 2017, patente no Museu Nacional de Etnologia, em Belém.

Trata-se da mais importante exposição de fotojornalismo. Numa autêntica volta ao mundo, as fotografias percorrem oito categorias, que vão do desporto à natureza. São imagens que mostram muita da violência atual, como a guerra na Síria e a crise dos refugiados.

Uma das fotografias em exposição é a polémica imagem do assassínio do embaixador russo na Turquia, da autoria de Burhan Ozbilici, e que foi a vencedora do concurso desta edição. Mas, ao contrário do que é habitual, a imagem não é exibida à entrada, uma decisão das curadoras da exposição devido às questões éticas que a imagem levantou. "Não é realmente necessário que a imagem que recebeu o maior prémio esteja à entrada. Ela foi muito debatida, o que foi bom, mas nós optámos por não o fazer", justifica Suzan van den Berg, uma das curadoras, em declarações à agência Lusa.

A imagem mostra o polícia turco de pé, ao lado do corpo do embaixador Andrei Karlov, após o assassínio, que ocorreu durante um discurso na inauguração de uma exposição de arte na capital da Turquia. Na altura da eleição da melhor imagem, Stuart Franklin, presidente do júri,mostrou-se contra a escolha: "Esta imagem de terror não deveria ser a fotografia do ano. Eu votei contra", escreveu num artigo no jornal britânico "The Guardian".

Em Portugal, a World Press Photo é organizada pela revista "Visão" e pela SIC Notícias.