Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Cão que atacou criança em Matosinhos deve ser entregue a uma força policial

O cão de raça Rottweiler que em abril atacou uma criança em Matosinhos vai ser entregue a uma equipa cinotécnica policial caso vingue uma proposta do veterinário municipal ao Ministério Público

O cão de raça Rottweiler que em abril atacou uma criança em Matosinhos vai ser entregue a uma equipa cinotécnica policial caso vingue uma proposta do veterinário municipal ao Ministério Público, adiantou hoje à Lusa fonte da câmara local.

Segundo esta fonte, após o período de quarentena a que o animal esteve sujeito no canil municipal, o veterinário propôs ao Ministério Público (MP) a sua entrega à PSP ou GNR.
A 25 de abril, uma criança de quatro anos foi atacada por um cão de raça Rottweiler, em Matosinhos, tendo sido transportada para o Hospital de São João, no Porto, onde foi submetida a duas cirurgias.

O dono do animal estaria a passear o Rottweiler sem trela e sem açaime, tendo sido chamado à atenção por transeuntes. Foi então que "o homem se insurgiu contra as pessoas" e o cão - que "por lei deve andar com açaime e trela" - atacou pela primeira vez a criança de quatro anos, contou na altura fonte policial à Lusa.

Após o primeiro ataque, o pai da criança terá começado a tirar fotografias e "o indivíduo insurgiu-se e agrediu-o", pelo que "o cão atacou novamente a criança", acrescentou.
Além da criança, que sofreu ferimentos no couro cabeludo, ombro e mãos, a mãe também foi atacada, tal como uma terceira pessoa, frisou.

O dono do cão foi presente ao Tribunal de Matosinhos a 26 de abril, tendo ficado sujeito a Termo de Identidade e Residência por decisão do MP. Nos dias seguintes ao ataque começou a circular na internet uma petição contra o abate do animal.