Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

CGD. Marcelo recebe autarca de Almeida sem boas notícias

Marcelo Rebelo de Sousa reforçou o apelo ao crescimento

marcos borga

Paulo Macedo disse ao Presidente da República que reabrir balcão da CGD em Almeida está fora de causa. Marcelo tenta gerir danos e convencer autarca a aceitar um acordo viável

Marcelo Rebelo de Sousa vai encontrar-se esta terça-feira com António Baptista Ribeiro, presidente da Câmara Municipal de Almeida, para discutir o encerramento do balcão da Caixa Geral de Depósitos na autarquia. Sem boas notícias – a posição da CGD é irredutível quanto ao fecho do balcão – Marcelo estará numa posição de gestão de danos, em busca de um acordo viável

Do encontro que teve com Paulo Macedo na semana passada, confirmou o Expresso, o Presidente da República saíu com uma certeza: as reivindicações dos cidadãos de Almeida só poderão ser parcialmente satisfeitas e através de alternativas ao balcão da Caixa, cujo fecho é irreversível.

"Ao Presidente da República resta ver se o presidente da câmara quer manter o acordo antes esboçado ou mesmo chegar a qualquer acordo viável", afirmou ao Expresso fonte da Presidência. A proposta da administração da Caixa Geral de Depósitos passa por manter a presença do banco no concelho através da sua agência em Vilar Formoso.

Segundo o "Público" desta terça-feira, Paulo Macedo explicou a Marcelo os pressupostos da recapitalização do banco e deixou claro que sem reestruturação não havia luz verde de Bruxelas para uma operação que ninguém em Portugal quer que caia nas contas do défice.

Para além disso, o atual líder da Caixa voltou a frisar que o balcão da Caixa em Almeida já dava prejuízos há cinco anos seguidos; nos próximos meses, seriam implementadas as medidas de transição adequadas às necessidades da localidade. E após o encontro, Marcelo terá ficado com a intenção clara de que Macedo irá “cortar a direito” – abdicar do encerramento seria abrir uma “caixa de Pandora”.