Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Três escolas portuguesas entre as melhores na formação de executivos

Os reitores Daniel Traça (nova SBE), Francisco Veloso (Católica Lisbon SBE) e Ramon O' Callaghan (Porto Business School)

Marcos Borga

Ranking do “Financial Times” destaca cursos das escolas de gestão da Católica, Nova de Lisboa e Universidade do Porto

Pelo 11.º ano consecutivo, a Católica-Lisbon marca presença no top 50 do ranking global do “Financial Times” para a área de Formação de Executivos, colocando-se na edição de 2017 em 43.º lugar. Nesta lista, que combina as pontuações obtidas pelas melhores escolas de negócios do mundo nas formações dirigidas especificamente a empresas (“customised executive education”) e também nos chamados programas“abertos” para executivos, a Nova School of Business and Economics figura na 50ª posição. Se se considerar apenas as escolas europeias, a Católica destaca-se como a única portuguesa no top 20, realça a instituição em comunicado.

Alargando a lista do jornal, há uma terceira escola portuguesa em destaque. A Porto Business School (PBS) figura na 69ª posição do ranking que ordena as escolas com as melhores formações abertas para executivos, e no 75.º lugar no que lista as formações dirigidas a empresas, de acordo com os critérios da publicação.

Entre os indicadores tidos em conta pelo “Financial Times”, a Porto Business School sublinha as parcerias com outras escolas de negócios e que fazem com que seja a “5ª melhor do mundo e a n.º 1 em Portugal na categoria ‘partner schools’”.

Também a Católica-Lisbon faz referência às parcerias estabelecidas com escolas de referência a nível global e ainda o número de programas, participantes e clientes internacionais que levam a que se coloque entre as “10 mais internacionais da Europa” e a “mais internacional do país”, outros dos indicadores avaliados pelo jornal britânico.

IESE Business School (Espanha), IMD (Suíça), Harvard Business School (Estados Unidos), Center for Creative Leadership e London Business School (Inglaterra) lideram o top 50 do ranking global.