Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Operação Papa nas fronteiras: 63 detidos, 36 quilos de droga, 46 armas, 8 veículos, 708 mil euros

Ana Baião

Nos quatro dias, entre quarta-feira e sábado, em que as fronteiras portuguesas foram controladas, por causa da visita do Papa, as 1.457 ações "de fiscalização e vigilância" da Guarda Nacional Republicana resultaram na detenção de 63 pessoas e na apreensão de 8 veículos, 46 armas, 36 quilos de droga e mais de 700 mil euros em dinheiro

A GNR fiscalizou 146.893 pessoas, 87.833 veículos e 81 embarcações. Em quatro dias foram feitas quase mil operações de controlo em pontos de passagem da fronteira terrestre, bem como 259 em fronteiras marítimas e 36 fluviais. Também os aeródromos e pistas de aterragem estiveram na mira das autoridades, sendo alvo de 166 ações de fiscalização.

"Destas ações resultaram 63 pessoas detidas", 34 das quais por posse de arma proibida, três por branqueamento de capitais, duas por tráfico de droga, duas por permanência ilegal em território nacional e uma por burla.

No total, a Guarda apreendeu 708 mil euros em numerário, 36,35 quilos de haxixe (equivalente a mais de 72 mil doses), oito veículos e 46 armas.

No decorrer da "Operação Fronteira Vigiada", a GNR fez o controlo de alguns pontos de passagem das fronteiras terrestres em conjunto com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

  • “O seu documento de identificação, por favor”: como voltámos a controlar fronteiras

    Há Papa em Portugal e, consequentemente, fronteiras repostas. Fomos ver como se trabalha entre Vila Verde de Ficalho, em Beja, com Rosal de La Frontera, Espanha, onde “qualquer bocado de terra batida está a ser patrulhado pela GNR e por pessoal do SEF”. E descobrimos um militar que queria ter ido a Fátima a pé. Porquê? “Não sei, gostava mesmo. Gostava de sentir”