Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Todos os dias há 28 brasileiros de São Paulo que obtêm nacionalidade portuguesa

Cascais (na foto), Estoril e Lisboa são os locais onde os brasileiros preferem comprar casa

Joao Carlos Santos

Dados são relativos aos últimos cinco anos. Pedidos de vistos também disparam devido à febre do imobiliário

A insegurança gerada pela criminalidade e a instabilidade política estão a levar milhares de brasileiros a deixarem o seu país e a procurarem Portugal. A promoção ativa, nos últimos anos, do nosso país como um destino ideal para investimentos imobiliários, aliada a um pacote interessante de benefícios fiscais como os vistos gold e o regime do Residente Não Habitual (RNH), atrai diariamente cidadãos brasileiros aos consulados portugueses que funcionam no país irmão.

Só no consulado português em São Paulo, “nos últimos cinco anos cerca de 40 mil brasileiros paulistas obtiveram a nacionalidade portuguesa, sendo que a média atual de pedidos concedidos anualmente ronda os 10 mil, ou seja, cerca de 28 por dia”.

Os números foram divulgados na semana passada no âmbito da iniciativa Encontro Mercado Imobiliário Português – Oportunidades de Negócio entre Brasil e Portugal, que decorreu no Consulado-geral de Portugal em São Paulo, com a organização do Banco Caixa Geral Brasil (Grupo Caixa Geral de Depósitos) e da AICEP.

"O que na verdade se passa com a população rica do Brasil é que estão cansados, sentem que as suas cidades os estão a sufocar. Eles têm condições para viver e ter uma qualidade vida muito melhor, não querem mais ter de circular de carros blindados sempre que saem à rua. Querem fazer algo tão simples como andar livremente por onde lhes apetece", refere Hugo Santos Ferreira, secretário-geral da APPII, recém-chegado a Lisboa do périplo pelo Brasil.

“O Consulado em São Paulo concede mais nacionalidade portuguesa do que, por exemplo, Paris e Rio de Janeiro juntos, que não ultrapassam os 8500. Ou não estivéssemos a falar de um consulado que cobre os Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, o que representa uma área de cerca de 606 mil km2, maior do que a Península Ibérica”, referiu o responsável da APPII, citando números daquela instituição.

Miami, que durante anos foi a coqueluche dos brasileiros endinheirados que procuravam alternativas ao Brasil, é cada vez mais uma segunda opção, não só porque perde por questões linguísticas em relação a Portugal mas por falta de pacotes de benefícios fiscais tão atrativos como os vistos gold ou os Residentes Não Habituais. “É isto que tem feito a diferença e é a cereja no topo de bolo”, sublinha Hugo Santos Ferreira.

A evolução dos vistos gold nos últimos anos é bem clarificadora: até 2015 havia apenas 69 vistos emitidos a brasileiros, agora são já mais de 400, sendo já a segunda nacionalidade com mais vistos emitidos, realça o porta-voz da APPII.

  • Brasil, és página virada, descartada do meu folhetim...

    Nos últimos dois anos, cada vez mais brasileiros escolheram Portugal para viver. Mais qualificados e com mais dinheiro, chegam cansados de um Brasil violento e sem perspetivas de futuro, ao qual não querem voltar. É o início de uma nova vaga imigratória a desenhar-se