Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Em busca do “ar engarrafado” de Fátima

Campiso Rocha

Garrafas com água de Fátima, peluches do "Papa Chico", terços fluorescentes muito pop. Nas lojas de recordações em Fátima vendem-se produtos no mínimo criativos e com ligações mais ou menos diretas à vinda do Papa Francisco a Portugal

Hugo Franco

Hugo Franco

(texto)

Jornalista

Há alguns meses, uns poucos vendedores de Coimbra andaram de porta em porta a tentar vender "ar de Fátima" aos lojista da Cova da Iria. O produto - ar supostamente abençoado - estava embalado em latas de metal semelhantes às das conservas e era vendido por 3,5 euros.

"Uns colegas meus acho que compraram aquilo mas eu não caí nisso", conta Luís Margaça, dono da Loja do Brasil, situada não muito longe da Casa Nossa Senhora do Carmo, onde o Papa Francisco vai pernoitar de 12 para 13 de maio.

O caso é confirmado por outros lojistas, como Sílvia Prazeres, da Loja dos Bons Preços, a poucos metros de distância, que também recusou comprar o ar. "Ainda há pouco tempo vieram cá alguns clientes a perguntar se vendíamos disso", relata a comerciante que critica este tipo de "excessos" em Fátima.

Campiso Rocha

O Expresso entrou em dezenas de outras lojas dos arredores à procura dessas latas de conservas "especiais" mas não encontrou o dito "ar de Fátima", que foi publicitado no verão do ano passado por um comerciante de Leste, que as vende na Internet por 4 euros.

Ar não há, pelo menos nas lojas visitadas, mas garrafas que dizem conter "água de Fátima" são às centenas. Podem ser vendidas em garrafas de 20 cl ou em pequenos garrafões de plástico, com o logotipo do Centenário ou a imagem de Nossa Senhora e por uma pechincha: não mais de 2 euros.

"Ontem tentaram-me impingir uma garrafa de água semelhante às que se vendem nos cafés. Diziam que era abençoada aqui em Fátima. Claro que não comprei", revela outra lojista.

Campiso Rocha

Mas não faltam nas montras produtos criativos, com ligações mais ou menos diretas à vinda do Papa Francisco a Portugal. Um dos mais fofos é sem dúvida o peluche batizado de "Papa Chico", à venda por 15 euros. "É muito procurado", garantem-nos. Ao lado dele, outro boneco de peluche, uma cadela cor de rosa, reza de joelhos o "pai nosso" (tem até uma etiqueta colada com o nome da oração mais conhecida do cristianismo). É um pouco mais barata, menos 2,5 euros, do que o "Papa Chico".

Mais luminosos são os terços fluorescentes de plástico, muito pop art, que custam o mesmo que um café e são tão leves como uma pena. Depois, há carteiras, malas, bolsas e porta-moedas de vários tamanhos e preços, a maioria com imagens dos Pastorinhos.

E para quem fuma, há isqueiros onde não faltam imagens, bem coloridas, da Nossa Senhora de Fátima.

Nas lojas de Fátima, ou pelo menos em algumas delas, a imaginação parece ser tão livre como a fé.

Campiso Rocha