Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Ministério Público investiga detenção polémica no Montijo

PGR confirma a existência de inquérito que "abrange toda a factualidade" relacionada com o caso da Repartição de Finanças do Montijo

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirma a existência de um inquérito relacionado com os acontecimentos ocorridos nos Serviços de Finanças do Montijo. "Este inquérito abrange toda a factualidade relacionada com a matéria", revela a PGR ao Expresso.

Na terça-feira à hora de almoço, naquela repartição, um homem insistiu por mais do que uma vez com a funcionária para que o ajudasse a preencher o formulário do IRS. A funcionária respondeu que ele tinha de esperar mais uns minutos.

Entretanto, aproximou-se do balcão um militar da GNR vestido à civil. Depois de lhe perguntar se queria que falasse com o utente, que continuava a protestar, dirigiu-se a ele. O militar convidou o utente a conversarem na rua, dizendo que estaria a incorrer num crime de coação. A conversa, porém, não surtiu efeito.

Novamente no interior da repartição, o cidadão começou um vídeo em direto nas redes sociais. Nas imagens, é possível ver o elemento da GNR a imobilizar o indivíduo pelo pescoço com um golpe conhecido por “mata-leão”, uma técnica aplicada nas artes marciais. O utente, que acabou por ficar inconsciente durante alguns segundos, foi posteriormente detido.

Já esta quarta-feira, o homem foi ouvido no tribunal do Montijo, ficando com termo de identidade e residência.

Nas últimas horas, o caso ganhou uma grande dimensão, não só nas redes sociais como nos órgãos de comunicação social, portugueses e brasileiros. A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) abriu um inquérito para averiguar o que se passou.

O militar continua no ativo, pelo menos até aos resultados das investigações internas. De acordo com a lei, a IGAI só intervém e dirige inquéritos disciplinares “em casos de suspeita de violação grave dos direitos humanos”, apurou o Expresso.

  • A história que o vídeo da detenção polémica no Montijo não conta

    Utente que filmou a própria detenção na Repartição de Finanças do Montijo foi avisado alguns minutos antes pelo militar da GNR, fora das instalações. Manual da Guarda define que só deve ser utilizada a força quando já estiverem esgotados “os restantes meios”. Golpe usado pelo militar é conhecido por “mata-leão”, uma técnica aplicada nas artes marciais