Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Sarampo fez pelo menos 25 mortes na Europa

A esmagadora maioria das vítimas registaram-se na Roménia, onde perto de 5 mil pessoas foram infetadas. Em Portugal, onde ocorreu uma morte, continua a haver confirmação de 25 pessoas contaminadas

Pelo menos 25 pessoas morreram de sarampo na Europa no atual surto da doença, com a esmagadora maioria das vítimas a registar-se na Roménia, país que em pouco mais de um ano teve mais de 4800 pessoas infetadas.

O balanço mais recente feito pelo Centro Europeu de Controlo de Doenças reporta a casos contabilizados até 21 de abril, havendo pelo menos 15 países europeus com notificações de sarampo.

A Roménia, onde se pensa que terá começado o atual surto na Europa, contabiliza 4.881 casos de sarampo de janeiro de 2016 até meados de abril deste ano, sendo que 23 casos foram mortais.

Portugal registou um caso mortal de sarampo, numa jovem de 17 anos que não estava vacinada, e a Bulgária teve também uma morte num bebé de 10 meses não imunizado, segundo o relatório do Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC, na sigla inglesa).

A vacina é a melhor forma de prevenir o sarampo, que é uma doença altamente contagiosa. Em Portugal é gratuita e deve ser dada aos 12 meses e aos cinco anos.

A Itália registou mais de 1.700 casos, a Alemanha 462, França 134 casos, Espanha com 44 e a Bélgica tem mais de 160 infeções confirmadas.

Quanto ao número total de casos de pessoas que contraíram a doença em Portugal até ao momento há 25 situações de sarampo confirmadas, segundo o mais recente balanço da Direção-geral da Saúde (DGS) e foram recebidas 114 notificações desde 1 de janeiro,

A DGS indica que dos 25 casos confirmados, a maioria, 16 (64%) dizem respeito a pessoas com idade igual ou superior a 18 anos.

Dos 25 casos confirmados de sarampo, 60% sucederam em pessoas que não estavam vacinadas, 48% em profissionais de saúde e 48% foram internadas em unidades hospitalares.

No comunicado, a DGS especifica os casos por regiões, sendo a de Lisboa e Vale do Tejo a que tem mais casos confirmados, 17, seguindo-se o Algarve com sete e apenas um na região norte, uma criança que chegou a estar hospitalizada, mas que já teve alta.

Na região de Lisboa foram afetadas duas crianças entre 01 e 04 anos e mais duas entre 10 e 17 anos, além de 13 adultos.

Seis dos 17 casos registados na região de Lisboa e Vale do Tejo foram hospitalizados e já tiveram alta, tendo morrido uma pessoa (a jovem de 17 anos internada no Hospital Dona Estefânia que morreu em abril).

Quanto aos sete casos confirmados no Algarve, quatro são de crianças com menos de um ano e três de adultos.
Na região Norte foi confirmado um caso, uma criança do grupo etário 1-4 anos, não vacinada, com internamento, seguido de alta.