Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Morreu Nuno Brederode dos Santos

Ficou conhecido pelas suas crónicas publicadas no Expresso, durante 17 anos, que lhe valeram a atribuição do Prémio Gazeta Crónica, do Clube de Jornalistas, em 1990

Nuno Fox

O cronista Nuno Brederode dos Santos morreu esta manhã, aos 73 anos, de doença prolongada, no Hospital dos Capuchos, em Lisboa, onde estava internado há duas semanas, adianta fonte familiar.

O velório decorrerá a partir das 15h deste domingo no Museu da Cidade, de onde partirá o funeral no dia seguinte, também às 15h, para o Cemitério dos Prazeres

Nuno Brederode dos Santos nasceu em Lisboa em 14 de dezembro de 1944, e ficou conhecido pelas suas crónicas no semanário Expresso, que escreveu ao longo de 17 anos, tendo posteriormente passado para o "Diário de Notícias", entre 2006 e 2009.

Pelas suas crónicas no Expresso, ganhou o Prémio Gazeta Crónica, do Clube de Jornalistas, em 1990.

No mesmo ano publicou uma coletânea dessas crónicas no livro "Rumor Civil", publicado pela editora Relógio d'Água.

Fez a sua vida profissional no Instituto de Participações do Estado, filiou-se no Partido Socialista em 1977 e foi conselheiro político do Presidente da República Jorge Sampaio, entre 1996 e 2006.

Nuno Brederode dos Santos foi companheiro da atriz Maria do Céu Guerra nos últimos 20 anos.

[Texto alterado às 8h30 de 30 de abril de 2017]