Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Inspeção-Geral da Saúde vai averiguar contágio de sarampo em Cascais

MUJAHID SAFODIEN/ Getty images

Vários casos de sarampo foram registados no Hospital de Cascais, entre os quais profissionais de saúde que terão sido contaminados por uma criança doente que não estava vacinada

A Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS) vai iniciar uma averiguação sobre os casos de contágio de sarampo no Hospital de Cascais, confirmou o Expresso. Esta sexta-feira à tarde, o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, também confirmou a notícia.

O responsável pela pasta da Saúde falava aos jornalistas à margem da cerimónia que assinala a colocação de equipamentos rádios Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) no Hospital de Santa Maria, onde disse ter falado com a inspetora-geral das Atividades em Saúde sobre o assunto.

Vários casos de sarampo foram registados no Hospital de Cascais, entre os quais profissionais de saúde que terão sido contaminados por uma criança doente que não estava vacinada e ali foi internada, e uma jovem que, devido ao agravamento do estado de saúde, foi mais tarde transferida para o Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, onde acabou por falecer na quarta-feira.

Até ao momento foram registados 21 casos de sarampo no surto epidémico que afeta Portugal.

  • Vacinação obrigatória sem apoio dos partidos para já

    Os partidos são unânimes na vontade de ouvir especialistas e abrir um debate “sereno” sobre vacinação em Portugal como ponto de partida. Quanto à obrigatoriedade, ainda está em aberto. PSD e BE são os que mais dúvidas manifestam quanto à eficácia dessa imposição. PCP admite que essa possibilidade seja discutida, mas “rejeita liminarmente” a existência de uma punição