Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Tires. Nove pessoas desalojadas após queda de aeronave

Marcos Borga

As nove pessoas residiam numa habitação e num anexo situado junto ao supermercado Lidl, em Tires. Vão ficar todas em casas de familiares, diz a Proteção Civil de Cascais

Nove pessoas ficaram esta segunda-feira desalojadas na sequência da queda de uma aeronave em Tires, concelho de Cascais, e vão ficar em casa de familiares, disse à Lusa fonte da Proteção Civil de Cascais.

Segundo o comandante municipal da Proteção Civil, Pedro Mendonça, "ficaram nove pessoas desalojadas" devido aos danos causados numa habitação e num anexo.

"Mas não foi preciso realojá-las porque vão ficar com familiares", acrescentou.

As nove pessoas residiam numa habitação e num anexo situado junto ao supermercado LIDL, onde ao final da manhã de hoje a queda de uma aeronave provocou a morte dos quatro ocupantes, três franceses e um suíço, e de uma pessoa que se encontrava no parque de descargas do supermercado.

No local esteve também o secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, que admitiu não existirem mais vítimas mortais, na sequência dos trabalhos desenvolvidos pelos operacionais de socorro.

O governante adiantou ainda que "dentro de pouco tempo será feito o levantamento das vítimas [mortais] do local da tragédia", operação que vai permitir confirmar a sua identificação.

O secretário de Estado referiu também que as autoridades de socorro chegaram ao local num espaço de "seis minutos", após o alerta.

Segundo fonte do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários, a aeronave descolou do aeródromo de Tires, tendo-se despenhado cerca de dois mil metros depois da descolagem e caído perto do estabelecimento comercial.

De acordo com a Proteção Civil, a queda da aeronave causou a morte a cinco pessoas, quatro delas ocupantes do aparelho (três franceses e um suíço).

A quinta vítima estava no parque de descargas do supermercado LIDL, junto do qual caiu a aeronave, de matrícula suíça.
Há também três feridos ligeiros, por inalação de fumo. Foram transportados para o hospital de Cascais e um foi assistido no local.

Não há vítimas entre os funcionários do LIDL, disse à Lusa fonte da cadeia de supermercados, confirmando que o aparelho caiu junto aos armazéns da loja.

No local esteve o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a acompanhar as operações de socorro, que mobilizaram 93 operacionais e 33 viaturas.

Uma extensa coluna de fumo ergueu-se por entre as casas da zona, com dezenas de pessoas a assistir às operações.
Fonte do setor aeronáutico indicou à Lusa que o aparelho é um Piper, modelo Cheyenne II, bimotor.

O aeródromo de Tires, em Cascais, que foi esta segunda-feira encerrado na sequência da queda de uma aeronave nas proximidades, foi já reaberto, indicou fonte da infraestrutura.

Segundo a fonte, a reabertura ocorreu às 14h. O alerta para a ocorrência foi registado cerca das 12h.