Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Marinha portuguesa vigiou navio russo que passou dois dias nas águas portuguesas

Rui Duarte Silva

Navio russo Admiral Vladimirskiy, que provinha do mar do Norte e está em trânsito para Gibraltar em direção ao Mediterrâneo, foi acompanhado por dois navios da Marinha portuguesa, “no quadro das responsabilidades nacionais na NATO, de partilha de informação e de patrulha e vigilância de navios de interesse”

A Marinha vigiou um navio russo de pesquisa oceanográfica que navegou em águas portuguesas nos últimos dois dias, quando seguia para Gibraltar, anunciou esta força portuguesa.

Em comunicado divulgado este sábado, a Marinha indica que o navio Admiral Vladimirskiy “passou, durante os dois últimos dias, em águas nacionais” e que foram alocados dois navios da Marinha portuguesa “para acompanhar o navio de guerra, no quadro das responsabilidades nacionais na NATO, de partilha de informação e de patrulha e vigilância de navios de interesse”.

O navio russo, que provinha do mar do Norte e que está em trânsito para Gibraltar em direção ao Mediterrâneo, “entrou na ZEE [zona económica exclusiva] portuguesa na madrugada de sexta-feira e começou por ser acompanhado pelo navio patrulha Quanza, em missão na zona marítima do Norte”.

Depois, já ao largo de Lisboa, esta vigilância foi feita pela corveta João Roby, que “acompanhou desde ontem [sexta-feira] pelas 18h00 o navio russo até à saída da ZEE portuguesa, a sul do Algarve”.

A Marinha concluiu a missão de vigilância às 10h00 deste sábado, “após o navio ter saído das águas de jurisdição portuguesa, passando a ser monitorizado por navios das marinhas aliadas da NATO, a partir de Gibraltar”.