Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

25% dos jovens portugueses passa mais de seis horas por dia online

getty images

Estudo do ISPA junto de 3 mil jovens revela que um quarto dos inquiridos assume ter mais contactos online do que presenciais e não ter atividades de lazer no mundo real

Cerca de 25% das crianças e jovens em Portugal são clinicamente dependentes do uso da internet e das redes sociais. A conclusão é de um estudo feito pelo ISPA junto de três mil jovens, coordenado pela Psicóloga e Terapeuta Familiar Ivone Patrão e que faz este domingo a manchete do "Diário de Notícias".

Segundo os dados divulgados pelo jornal, um quarto dos inquiridos admite que passa mais de seis horas por dia na internet, que privilegia os contactos online em detrimento dos presenciais e que não tem atividades de lazer no mundo físico. Dados que a coordenadora do estudo assume serem "preocupantes" e que mostram que 25% das crianças e jovens em Portugal são clinicamente dependentes. "Uma das questões [do estudo] era 'consideras-te dependente da internet?'. E mais de 60% deles disseram que sim, no sentido em que não conseguiam viver sem a internet", acrescenta Ivone Patrão ao "DN".

O estudo indica ainda que as crianças começam a ter contacto com a internet aos 6 anos, enquanto a média dos pais foi aos 24. Segundo a autora do estudo, um dos desafios que se coloca aos pais de hoje é quebrar a ideia de que os filhos estão mais seguros nos computadores do que na rua. "Isso é muito arriscado porque eles estão no quarto com uma janela para o mundo. Se antes éramos vizinhos de um predador, na internet somos vizinhos de cem", exemplifica.