Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Google passou a contar com marcador de verificação de factos

Lucy Nicholson/Reuters

As alterações ocorrem em sequência da proliferação de notícias falsas na Internet. O marcador está disponível no Google Notícias e no modo notícias da pesquisa Google

A Google disponibiliza a partir desta sexta-feira, a nível global, o marcador de verificação de factos (fact check) no Google Notícias e no modo notícias da pesquisa Google, com Portugal incluído, anunciaram os responsáveis da tecnológica.

“Os factos interessam para as pessoas que procuram no Google informação credível com que podem contar. É por isso que demos vários passos para tornar mais fácil às pessoas encontrarem factos verificados quando procuram informação sobre alegações factualmente incertas sobre diversos temas como saúde, educação, entretenimento ou crime”, afirmam o gestor de produto Justin Kosslyn e o investigador Cong Yu da multinacional tecnológica.

“No ano passado, em conjunto com os nossos parceiros na JigSaw [expansão da Google Ideas), apresentámos um marcador fact checking para publishers para ser utilizado no Google News. O objetivo do novo marcador era ajudar as pessoas a encontrarem novas histórias que tivessem sido factualmente verificadas de modo a que pudessem julgar a credibilidade desse conteúdo ou de outro que tivessem lido noutro lugar”, prosseguiram.

Na posição conjunta, acrescentam ainda que, “nos últimos meses, pessoas de vários países fizeram saber que gostam deste marcador”, pelo que "a partir de hoje" este fact check no Google Notícias e no modo notícias da pesquisa Google "está a ser expandido globalmente".

Além disso, “estamos também a introduzir a verificação de factos na pesquisa do Google”, o que “significa que quando uma pesquisa devolve resultados contendo verificações de facto para uma ou mais alegações públicas, os utilizadores verão um snippet [um fragmento] enriquecido na página de resultados da pesquisa”, explicam.

Estas funcionalidades vão estar disponíveis a nível global e em todos os idiomas nas plataformas móvel e computador, “com exceção da verificação de factos no carrossel da pesquisa que, de momento, está apenas disponível na plataforma mobile”.