Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Casos de sarampo em Portugal aumentam para seis

O surto de sarampo que ontem foi declarado pela Direção Geral da Saúde aumentou de cinco para seis casos confirmados, cinco em crianças. Os peritos ainda não conhecem a origem de todas as infeções

Os casos de sarampo confirmados em Portugal são agora seis e há ainda outros em investigação. Cinco das infeções foram detetadas em crianças, com o Algarve a somar mais situações. O surto foi revelado na quinta-feira pelo diretor-geral da Saúde, Francisco George.

Quatro das infeções foram registadas no Algarve e uma no Norte, estando por revelar a localização do sexto doente e dos casos sob investigação. O surto é já o maior desde 2005, também com seis doentes.

A origem da doença e a idade dos infetados não foi ainda revelada, no entanto nos surtos anteriores o sarampo foi importado. Em Portugal a doença está eliminada desde 2015 graças à cobertura vacinal superior a 95%. Os peritos estão, ainda assim, preocupados com os movimentos contra a imunização que surgiram nos EUA e têm ganho expressão em vários países europeus.

O sarampo é uma das infeções virais mais contagiosas e transmite-se por via aérea através de gotículas ou aerossóis. Uma pessoa com o vírus do sarampo é contagiosa entre dois a quatro dias antes do aparecimento da erupção e até desaparecer. Quase sempre é uma doença benigna mas em alguns casos pode ter complicações graves e até fatais.

Em Portugal a vacina é gratuita e deve ser administrada aos 12 meses e aos 5/6 anos, preferencialmente antes da entrada no ensino escolar obrigatório.