Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Novo curso de Comandos arranca com mais 67 instruendos

Tiago Miranda

Apresentaram-se 106 candidatos: 35 foram chumbados e quatro desistiram. No último curso, em que morreram dois instruendos durante a “Semana Zero”, também entraram 67 instruendos, mas só 23 receberam a boina

O novo curso de Comandos, com arranque previsto para este sexta-feira, vai ter 67 instruendos. Esta quinta-feira em comunicado, o Gabinete do Chefe do Estado-Maior do Exército, informou que se apresentaram 106 candidatos ao 128º curso: 35 foram chumbados e quatro desistiram.

“O 128º Curso de Comandos será constituído por 67 formandos, sendo 4 Oficiais, 15 Sargentos (3 deles ainda condicionais) e 48 Praças – 15 Internos e 33 Externos (15 deles ainda condicionais). Os militares “condicionais” carecem de confirmação dos resultados de Provas Físicas a realizar imediatamente antes do início do curso”, lê-se no comunicado.

Os 35 chumbos devem-se a casos de inaptidão médica (18), física (13) e psicotécnica (quatro). O curso será dado por 19 formadores (5 oficiais e 14 sargentos).

O curso anterior ficou marcado pela morte de dois instruendos, Hugo Abreu e Dylan Silva, na “semana zero”. À semelhança do que agora acontece, também entraram 67 instruendos para o curso 127, mas menos de metade recebeu a boina (23). Do grupo que iniciou o curso, 26 desistiram pelo caminho, muitos deles após a morte de dois camaradas, e outros 16 foram eliminados por incapacidade devido a lesões ou por opção da equipa de instrutores.

A nova formação vai assim ter início cerca de sete meses depois das duas mortes, que estão a ser investigadas pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa e Polícia Judiciária Militar e, internamente, pelo Exército. Na sequência da situação, foi ordenada uma inspeção técnica extraordinária ao curso de Comandos, que decorreu entre setembro e novembro do ano passado, cujo relatório foi concluído e divulgado em dezembro.