Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Moradores de Carnide arrancam parquímetros da EMEL em protesto

Os parquimetros removidos pelos moradores, em protesto contra a sua colocação, vão ficar durante a noite guardados na esquadra da PSP e serão entregues ao final da tarde na Câmara Municipal de Lisboa

.Os sete parquimetros arrancados serão levados para os Paços do Concelho "sob a guarda da população e da junta" e entregues ao presidente da autarquia, Fernando Medina, numa ação que decorrerá pelas 18:00.

A intenção de guardar os parquimetros na esquadra da PSP, que ocorreu ao local de onde foram retirados, pretende proteger estes equipamentos e evitar que sejam vandalizados, disse Fábio Sousa à Lusa.

Cerca de duas centenas de moradores de Carnide, em Benfica, juntaram-se esta noite para arrancar os sete parquimetros da EMEL colocados na zona histórica do bairro, alegando que estes lhes foram impostos sem uma consulta prévia.

A ação popular nasceu de forma espontânea entre os moradores da zona, que se sentem injustiçados com a colocação dos parquimetros por parte da EMEL - Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa, "sem uma consulta pública".