Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Cinco universidades portuguesas entre as 200 melhores mais jovens

Ranking da Times Higher Education lista as 200 melhores instituições de ensino superior criadas há 50 anos ou menos. Portugal passou de três para cinco representantes. Universidade de Aveiro obteve a melhor pontuação e integra o top 100, Nova e Minho mantêm-se no ranking, UBI e ISCTE estreiam-se

As universidades de Aveiro, Minho e Nova de Lisboa e as estreantes Universidade da Beira Interior (Covilhã) e ISCTE (em Lisboa) são as representantes portuguesas no ranking de 2017 da Times Higher Education (THE) dedicado às instituições de ensino superior mais jovens – com 50 anos ou menos –, divulgado esta tarde.

Os 13 indicadores avaliados são os mesmos utilizados no Ranking Mundial das Universidades e organizam-se em torno de cinco grandes áreas: ensino, investigação, citações, desempenho internacional e impacto na indústria. Mas estão calibrados de forma a refletir melhor a missão destas instituições mais recentes e mais dinâmicas.

Entre as cinco instituições de ensino superior portuguesas no ranking, o destaque maior vai para a Universidade do Aveiro, que a THE coloca em 81º lugar. Ainda que a variação não seja significativa, são dois lugares acima quando comparado com o ranking de 2016. No mesmo lugar estão ainda as universidades de Roma III e a de Verona, ambas em Itália.

Já as restantes instituições portuguesas posicionam-se entre 101º e 150º lugares – a partir do 100º não se indicam as posições.

Pelo terceiro ano consecutivo, o ranking da THE é liderado pela Escola Politécnica Federal de Lausanne, na Suíça. As instituições asiáticas estão também em destaque, com Hong Kong, Singapura e Coreia do Sul (com duas universidades) a ocuparem quatro dos cinco primeiros lugares. Holanda, Alemanha e Itália são os outros países representados no top 10.

Olhando para a totalidade das 200 instituições listadas há 48 países representados, com uma forte presença australiana (23 universidades), francesa (16) e espanhola (15). O Reino Unido é, no entanto, o país com maior presença (27).

“A sexta edição anual desta celebração das melhores jovens universidades mostra que há instituições que brilham um pouco por todo o mundo. Enquanto os Estados Unidos dominam o Ranking Mundial das Universidades, no caso da lista que avalia apenas as mais novas, menos de três por cento são norte-americanas”, nota Phil Baty, editor da Times Higher Education. Se a Europa domina e, tudo indica que continuará a marcar uma presença forte neste ranking, a concorrência das instituições asiáticas é cada vez maior: representam já mais de um quarto do top 200, ocupando 55 lugares da tabela.