Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Nova nota de 50 euros entra hoje em vigor

A nota de cinquenta é uma das mais falsificadas no mercado, pelo que um dos objetivos da renovação é evitar que seja falseada. Esta nova nota entra hoje em vigor, como nos explicou o Major Paulo Poiares da GNR. Foi também feito o balanço da operação "Censos Sénior", que decorreu no mês de março, e que identificou a população idosa que vive sozinha e/ou isolada, com o objetivo de identificar novas situações

A GNR está a realizar ações de sensibilização para prevenir burlas relacionadas com a entrada em circulação da nova nota de 50 euros, que as autoridades acreditam ser mais segura que a atual nota do mesmo valor.

"Tal como as notas da 'série europa' de cinco, 10 e 20 euros, já em circulação, também a nota de 50 euros apresenta agora um aspeto gráfico renovado e com elementos de segurança melhorados, sendo mais segura e mais difícil de falsificar", refere um comunicado da Guarda Nacional Republicana (GNR).

A GNR alertou que "não existe ninguém mandatado por qualquer instituição bancária para fazer a recolha das notas de 50 euros antigas e que, caso se deparem com propostas desta índole, deverão entrar em contacto" com o posto da Guarda mais próximo e fazer o mesmo se encontrarem uma nota falsa.

Para certificar que a nota não é falsa, a GNR aconselha os cidadãos a utilizar o método "Tocar, Observar e Inclinar".

Assim, o consumidor deve sentir nas margens esquerda e direita a impressão em relevo, observar em contra luz para ver "um retrato de Europa, os algarismos representativos do valor e o motivo principal, bem como um pequeno recorte em forma de janela" e inclinar a nota de modo a "ver o número esmeralda com um efeito luminoso de movimento ascendente e descendente".

Este holograma apresenta um retrato de Europa e os algarismos representativos do valor da nota.

A introdução da nova nota vai realizar-se de forma gradual e em simultâneo em 19 países da zona euro, explica a GNR, acrescentando que circulará ao mesmo tempo que a nota antiga, que mantém o seu valor, não sendo necessário proceder à sua troca.

O Banco de Portugal (BdP) apresenta hoje, em conferência de imprensa, a nova nota no Complexo do Carregado, o cofre-forte onde estão as divisas de ouro nacional e que tem capacidade para o fabrico de notas, com a presença do administrador do BdP, Hélder Rosalino.

Há quase um ano, em 16 de junho, o Banco Central Europeu (BCE) apresentou, em Frankfurt, a nova nota de 50 euros da série Europa, explicando que a nova nota cor de laranja traduz um avanço na segurança e surge depois de terem sido introduzidas notas, alegadamente também mais seguras, de cinco euros, dez euros e vinte euros da segunda série de notas em euros.

No mesmo comunicado, o BCE lembra que a nota de 50 é a mais utilizada e também a mais falsificada, uma vez que, da totalidade das notas em euros em circulação, mais de oito mil milhões, ou 45% do total, são de notas de 50 euros.

Em meados de julho, poucas semanas depois dessa apresentação pelo BCE, o BdP fez também um encontro em Lisboa, sobre a nova nota de 50 euros, em que anunciou que ia colocar em circulação 200 milhões de novas notas, depois de ter introduzido novas notas de cinco, dez e 20 euros.

"Em Portugal a nota de 50 euros é pouco utilizada, usando-se mais a de 10 e 20 euros, mas no resto da União Europeia a nota de 50 euros representa 45% da circulação de notas e, por isso, é a nota mais usada", afirmou em julho do ano passado o administrador do Banco de Portugal.