Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Mulher que morreu no IKEA de Loulé era colaboradora de uma empresa externa

Em comunicado, fonte da IKEA Portugal adianta que a vítima, de 37 anos, era uma colaboradora “de uma empresa externa à IKEA, contratada por um dos fornecedores do projeto”, estando agora a ser apuradas as causas do acidente

A mulher que morreu ao final da manhã desta sexta-feira num acidente de trabalho nas instalações da futura loja IKEA, em Loulé, era uma colaboradora de uma empresa externa à cadeia sueca, disse fonte do grupo.

Em comunicado, fonte da IKEA Portugal adianta que a vítima, de 37 anos, era uma colaboradora "de uma empresa externa à IKEA, contratada por um dos fornecedores do projeto", estando agora a ser apuradas as causas do acidente.

A mesma fonte acrescentou que o acidente ocorreu cerca das 12h "no exterior do cais de descarga" da futura loja, situada junto ao nó de Loulé da Via do Infante, cuja abertura ao público está prevista para a próxima quinta-feira. Segundo fonte da proteção Civil, a mulher terá sido atingida por "paletes de madeira".

"A equipa da IKEA Portugal está no local e, em conjunto com todos os intervenientes e com as autoridades, estão a trabalhar no apuramento dos factos", lê-se no comunicado, que acrescenta que as autoridades "foram prontamente alertadas". A empresa remete mais esclarecimentos para mais tarde, "assim que exista mais informação".

De acordo com o Centro Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Faro, o óbito foi declarado no local pelo médico do Instituto Nacional de Emergência Médica. Segundo a mesma fonte, "a mulher estaria a fazer trabalhos dentro das instalações do IKEA".

No local está também uma equipa da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT).