Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Terrorismo. Marroquino suspeito interrogado em Lisboa

Suspeito de 63 anos foi extraditado da Alemanha e será interrogado pelo DCIAP esta quinta-feira. Pertencia à chamada célula de Aveiro

Um marroquino suspeito de ligação a atividades terroristas vai ser interrogado esta quinta-feira pelos procuradores do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP).

Em comunicado, o gabinete da Procuradoria-Geral da República (PGR) refere que no âmbito de um inquérito dirigido pelo Ministério Público, "no qual se investiga a prática de crimes de adesão e apoio a organização terrorista internacional (Daesh-ISIS) e recrutamento e financiamento ao terrorismo, será hoje submetido a primeiro interrogatório judicial um arguido detido, de nacionalidade marroquina".

O suspeito, que o Expresso sabe que pertence à chamada célula de Aveiro, foi extraditado da Alemanha.

"A sua detenção ocorreu em cumprimento de mandado de detenção europeu emitido pelo DCIAP, tendo as autoridades judiciárias alemãs determinado a entrega do detido às autoridades portuguesas durante a tarde do dia de hoje", acrescenta a PGR.

Também a Polícia Judiciária emitiu um comunicado, anunciando que a Unidade Nacional Contra Terrorismo desenvolveu uma investigação, desde 2015, no decurso da qual foram colhidos "indícios que ligam dois homens, de nacionalidade estrangeira, ao terrorismo internacional".

No âmbito desta investigação veio a ser detido na Alemanha, na sequência de um Mandado de Detenção Europeu, emitido pelo DCIAP, um desses homens, que hoje foi entregue à Polícia Judiciária e trazido para o nosso país.

O detido, de 63 anos de idade, que residiu na zona de Aveiro, vai ser submetido a primeiro interrogatório judicial.

Nesta investigação, o Ministério Público é coadjuvado pela Unidade Nacional contra Terrorismo (UNCT) da Polícia Judiciária.

O inquérito, acrescenta a PGR, encontra-se em segredo de justiça.