Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

“Traste, lacaio, parvalhão...” O que os políticos dizem de Djisselbloem?”

Políticos, comentadores, jornalistas estão a publicar nos jornais e nas redes sociais comentários às afirmações sobre “copos e mulheres” do presidente do Eurogrupo

João Galamba, deputado socialista, considera no Facebook que “o presidente do Eurogrupo há muito que vem fazendo declarações que atacam a união e a solidariedade dos Estados-membros da União Europeia e hoje ficou claro para todos que não tem condições nem está à altura do importante cargo que desempenha”.

Sérgio Sousa Pinto escreve no Facebbok que “o Mestre Djisselbloem, reduzido politicamente a pó, farejou o fedor da xenofobia e entrou na festa, determinado a sobreviver. Por isso se lembrou do sul decadente, de mulheres e copos. Djisselbloem, um sobrevivente sem escrúpulos, decidiu acicatar o pior da Holanda, vestiu uma camisa castanha e deu largas à xenofobia como se estivesse em cima de uma mesa de uma cervejaria bávara”. O deputado socialista classifica o presidente de Eurogrupo de “pseudo-socialista e lacaio internacional”, dizendo que ele “é uma vergonha de político”. E culmina: “Que a história o recorde como uma onda de lixo e espuma, que regularmente invade o areal.”

Porfírio Silva, deputado socialista, refere-se ao presidente do Eurogrupo como “um traste austeritário” que “não aprendeu nada com os últimos anos”.

Catarina Martins, líder do Bloco de Esquerda, interpreta as declarações xenófobas e sexistas de Dijsselbloem como uma tentativa para “segurar o lugar”. E questiona com ironia: “Populismos na Europa, onde?”

Pedro Filipe Soares não faz a coisa por menos: “Jeroen Dijsselbloem é um parvalhão”, escreve no Twitter. "Achincalhar os povos do sul da Europa para proteger o seu lugar à frente do Eurogrupo é a prova disso", acrescenta o Presidente do Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda.

Duarte Marques, deputado social-democrata, classifica no Twitter o presidente do Eurogrupo como um “um atrasado mental”, para logo acrescentar: “Ao pé dele, Shauble [ministro das Finanças alemão] parece um senhor.”

Francisco Mendes da Silva, deputado do CDS-PP, escreve no Facebook que “Dijsselbloem vai acabar por se dedicar a uma vida decadente de copos e gajas”.