Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Governo recusa proposta para punir as praxes académicas

Um estudo propunha, por exemplo cortar o financiamento público às associações académicas que organizam praxes. Mas o ministro do Ensino Superior diz que vai dialogar com os estudantes para encontrar soluções menos radicais

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, apelou esta terça-feira para a dinamização de iniciativas que sejam alternativas às praxes humilhantes, que diz que ainda persistem em instituições de ensino superior do país.

"É exatamente para dar a volta à praxe que apelo a todos, aos jovens, às associações de estudantes, aos dirigentes de associações académicas, e neste caso certamente ao Politécnico de Viseu e à autarquia [de Viseu], para dinamizar e estimular iniciativas que sejam alternativas àquilo que ainda são as práticas que residem na comunidade estudantil, muitas vezes humilhantes", sustentou.

Manuel Heitor, que participou esta tarde na sessão de encerramento do Fórum Politécnico, que decorreu no Instituto Politécnico de Viseu, disse aos jornalistas que espera que o ensino superior venha a ser valorizado com o programa 'exarp'.

"O que pretendemos é que o ensino superior se valorize como espaço único de emancipação, também de divertimento dos jovens, mas, sobretudo, com acesso ao conhecimento", referiu.

No seu entender, também a sua ligação à sociedade deve ser cada vez mais valorizada.

"É isso que os portugueses precisam: de valorizar o conhecimento e fazer do ensino superior um espaço de futuro e de confiança nas novas gerações", acrescentou.

De acordo com ministro, o programa 'exarp' deverá ser posto em prática já no próximo ano letivo, para que, de uma forma gradual, "se consigam eliminar da sociedade portuguesa as práticas humilhantes que hoje ainda persistem em muitas das práticas estudantis pelo país fora".

"É claramente um apelo que quero deixar nas instituições, mas também fora das instituições: nas vilas e cidades, em todo o país onde essas práticas ainda persistem", concluiu.

O programa 'exarp' apela "à promoção clara e inequívoca de práticas de receção e integração dos estudantes no ensino superior através da ciência e da cultura, entre outras iniciativas de âmbito cívico, social ou desportivo".