Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Costa segue exemplo do Butão e cria site da felicidade

“Felicidade é bem estar e pega-se”. E como se pega o Governo criou uma página na internet onde convida todos os portugueses a partilharem as suas experiências de bem estar para celebrarem o Dia Internacional da Felicidade que se comemora esta segunda-feira. Veja algum dos vídeos para decidir se quer fazer o seu e descubra se os ministros já partilharam o seu momento de felicidade

Longe vai o tempo em que a felicidade era um assunto de cada um. Pelo menos é o que parece. Há gurus que nos ensinam a ser felizes, instituições que fazem estudos sobre o índice médio de felicidade de países e locais de trabalho e, em 2012, o pequeno reino do Butão – que reinvindica ser o país com os cidadãos mais felizes do mundo – propôs à Organização das Nações Unidas (ONU) que criasse o Dia Internacional da Felicidade.

A ideia que à partida parecia ser um pouco estrambólica para as opções de políticos de fato cinzento foi aprovada por unanimidade: 20 de março foi oficial e mundialmente declarado o Dia Internacional da Felicidade.

Este ano, a administração pública quis assinalar esta iniciativa da ONU e, através do site www.diadafelicidade.gov.pt, convida todos os portugueses e residentes em Portugal a partilharem as boas experiências do dia, os sorrisos que receberam em locais de trabalho ou atendimento público.

Nesse site, o termo “gov’ no endereço [gov no sentido de government ou seja administração] revela a natureza pública da iniciativa, sugerindo assim que o Governo de António Costa entende que a “felicidade é um objectivo fundamental da humanidade” e que o “bem estar dos povos e das nações passa pela felicidade dos cidadãos”.

Se quer responder ao “desafio”, e partilhar com os outros a “boa experiência que lhe valeu um sorriso, registe-a num pequeno vídeo e partilhe em www.facebook.com/diainternacionaldafelicidade/”.

Até à hora de publicação deste texto, não encontrámos nenhum vídeo de nenhum ministro a assinalar a efeméride. Mas o dia ainda vai a meio...

Quando a ONU aprovou por unanimidade o Dia Internacional da Felicidade em 2012, o número de refugiados sírios nos quatro países vizinhos era de 311,500 [dados do ACNUR de outubro de 2012]. Neste momento já fugiram do país cerca de cinco milhões de pessoas... para quem a felicidade é uma utopia num oásis.