Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Sócrates: “Isto é só uma encenação para as televisões. Nunca recebi dinheiro de ninguém”

À chegada para ser ouvido pelo procurador Rosário Teixeira no âmbito da Operação Marquês, o antigo primeiro-ministro insistiu que esta sua chamada só serve de “encenações para as televisões” e “fere a credibilidade de quem diz que quer atuar com decência”. E diz que agiu contra os interesses de Salgado

Convocado pelo Ministério Público para prestar novamente explicações sobre novos factos apurados pela investigação da Operação Marquês, onde é um dos arguidos, José Sócrates tinha um batalhão de jornalistas à sua expera à porta do Departamento Central de Investigação e Ação Penal, em Lisboa. E aproveitou o aparato para acusar: "Esta é uma campanha de insinuações falsas e mentirosas, que se aproveita de dados lançados para os jornais para criar uma encenação para as televisões".

O ex-primeiro-ministro diz que só utiliza estes métodos "quem está inseguro" e que esses mesmos métodos "põem em causa e ferem a credibilidade de quem diz que quer atuar com decência".

Nuno Botelho

"Vim para defender-me", realçou. "Querem apresentar-me como se tivesse algo que ver com Ricardo Salgado, disse, frisando: "A única intervenção que tive no processo da Portugal Telecom foi contra os interesses do Dr. Ricardo Salgado". E mais adiante: "Nunca recebi dinheiro de ninguém".

Exigindo que lhe apresentem provas de que recebeu milhões de euros, antes de entrar no DCIAP reafirmou: "Venho aqui defender-me. Quem tem de dar explicações é o Ministério Público".