Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Porto é o destino europeu que mais vai crescer em receita hoteleira em 2017 e 2018

Lucília Monteiro

Recém-eleita melhor destino europeu, a Invicta deverá bater o recorde de crescimento em rentabilidade hoteleira até 2018, com um aumento de 15% de receita por quarto em 2017. É a única cidade com uma estimativa de subida acima dos dois dígitos em 2018. Lisboa figura em 5º lugar

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

O Porto volta a estar em alta na atratividade turística, apontado pela consultora PwC como a cidade que mais irá crescer este ano e em 2018 no indicador RevPAR (receita por quarto disponível), segundo o estudo 'European Cities Hotel Forecast', recentemente apresentado no Internacional Hotel Investment Forum, em Berlim.

Na estimativa das receitas dos hotéis de 17 grandes cidades europeias, a Invicta lidera o RevPAR com um crescimento de 15%, prevendo-se ainda que atinja um crescimento de 12,8% no próximo ano, a única cidade que deverá subir acima dos dois dígitos em 2018.

Pra Filipe Guimarães, diretor executivo da Associação de Turismo do Porto e Norte (ATP, estes dados “são a confirmação do crescimento da região e do Porto, uma cidade que ganhou um lugar de destaque na Europa enquanto destino turístico”. Otimista, o responsável da ATP refere em comunicado que os dados do estudo vêm certificar o potencial de um destino “que ainda tem várias oportunidades para explorar de forma sustentável”.

Na projeção de crescimento da receita por quarto, Lisboa surge em 5º lugar, tanto este ano (subida de 5,6%) como no próximo (6,8%), mantendo a sua posição perto do top 10 do ranking global ao nível hoteleiro, quer em taxas de ocupação (9ª posição), com uma ocupação que subirá de 74 para 76%. Na taxa de ocupação o Porto poderá ganhar duas posições, ultrapassando Viena e Lisboa.

Entre as 17 cidades analisadas, Dublin destaca-se na taxa de ocupação média (83%), registo explicado em parte pela escassez de oferta camas. Genebra manteve o título de campeã das cidades mais caras 2016, com um custo médio de € 298 por noite, seguida de Zurique e Paris, cidades que deverão manter-se no pódio em 2018. O trio da frente lidera ainda em termos de rerntabilidade, medida pela receita de quarto disponível, seguidas de Londres e Dublin.