Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Operação Marquês: Grupo Lena e presidente constituídos arguidos

A holding Lena SGPS e Joaquim Conceição são os mais recentes arguidos da Operação Marquês, que envolve José Sócrates e Ricardo Salgado

O grupo Lena e o seu presidente Joaquim Conceição foram constituídos arguidos no âmbito da Operação Marquês. A notícia foi avançada esta terça-feira pelo “Jornal de Negócios” e entretanto confirmada pelo Expresso.

“Ao abrigo do disposto no art.º 86.º, n.º 13, al. b) do Código de Processo Penal, confirma-se a constituição como arguidos, no âmbito da designada Operação Marquês, de Joaquim Conceição e LENA SGPS”, afirmou fonte oficial da Procuradoria Geral da República (PGR).

O fundador do grupo Lena, Joaquim Barroca, também é arguido no processo. Tal como o Expresso noticiou este sábado, José Paulo Pinto de Sousa, primo de Sócrates, deverá ser também constituído arguido por canalizar 5,5 milhões de euros.

O antigo primeiro-ministro é acusado dos crimes de fraude fiscal qualificada, corrupção e branqueamento de capitais. Em breve deverá ser conhecida a acusação. A Procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, não quer mais adiamentos e pretende fechar a acusação a Sócrates até 17 de março.

A Operação Marquês – que tem como arguidos Armando Vara, Ricardo Salgado, Henrique Granadeiro e Zeinal Bava – tem 100 volumes e mais de 40 mil páginas.