Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Tatuagens inclusivas, ativismo social e um “ministro do Sexo” a tutelar o Eros Porto

Rui Duarte Silva

Tatuagens mamárias reconstrutivas ou o ativismo de uma atriz porno vincam o cariz social da 10.ª edição do Eros Porto, tutelado pelo “ministro do Sexo” Sá Leão, que traz um imposto para acabar com a austeridade conjugal

O sempre escaldante Eros Porto, salão erótico realizado anualmente na Exponor, em Matosinhos, está de volta. Para os mais conservadores ou leigos nestas andanças, fique a saber que a componente social está bem vincada na 10.ª edição da feira. Desde logo com tatuagens mamárias reconstrutivas, a cargo de Sérgio Carvalho, para retocar a autoestima de mulheres mastectomizadas, a quem a luta contra o cancro deixou marcas físicas e psicológicas. Este é apenas um dos destaques do evento que se realiza, entre 9 e 12 de março, com a tutela do “ministro do Sexo” Sá Leão, que promete aplicar o “Imposto Sexual Acrescentado” para ajudar a economia nacional e resolver problemas conjugais.

Não sabe o que são tatuagens mamárias reconstrutivas? Nós explicamos, com a ajuda de Sérgio Carvalho, tatuador há mais de 20 anos e que há 10 começou a utilizar a sua arte para ajudar mulheres com cicatrizes físicas e psicológicas bem visíveis, deixadas pela luta contra o cancro mamário. Em conjunto com a enfermeira Ana Lopes, começou a realizar este tipo de intervenções tatuando mulheres que foram sujeitas a mastectomias – o que implica a mutilação do peito –, de forma a devolver-lhes a valorização pessoal, tantas vezes escassa.

“Muitas clientes, quando entram no meu estúdio, não se sentem totalmente mulheres e com o meu trabalho elas recuperam isso. Tem tudo a ver com sexo, porque muitas vezes o homem deixa de a olhar da mesma forma e os problemas em casa sucedem-se”, afirma o tatuador, mais conhecido por Serginho, do estúdio Wildbuddhatatoo.

Denúncia da hipocrisia social

Ao longo de quatro dias, haverá 1200 shows para ver na feira erótoica, a cargo de mais de 130 artistas nacionais e internacionais, com destaque para a convidada de honra Amarna Miller, atriz espanhola de filmes para adultos e que em 2016 protagonizou o vídeo promocional – intitulado “Pátria” – do salão erótico de Barcelona.

“Chamo-me Amarna Miller, sou atriz porno e nasci num país hipócrita”, começa por dizer no início do filme de curta duração, em que aponta várias incoerências morais. “Um país que ama a vida mas permite que se mate em nome da arte”, realça, fazendo referência à prática tauromáquica. “Um país indignado pela corrupção, mas que continua votando em ladrões”, acrescenta a atriz de 26 anos.

A forte componente de crítica social patente no vídeo – que conta com mais de três milhões de visualizações no YouTube – levou mesmo a que Pablo Iglesías e Íñigo Errejón, líderes do Podemos, o partilhassem nas suas contas do Twitter. A estrela da indústria pornográfica vem ao Eros Porto para uma palestra intitulada “Pornografia, Ética e Feminismo”, agendada para o dia 9 de março, pelas 21h.

“Ministro do Sexo” aplica “Imposto Sexual Acrescentado”

Como o assunto é sério, o Eros Porto vai contar com a presença do “ministro do Sexo”, o ator pornográfico Sá Leão, protagonista de uma série em que se desloca à casa de vários casais e que será replicada nesta feira. Acompanhado pelos seus “secretários e secretárias de Estado”, compromete-se a encontrar uma solução para a austeridade e crise sexual de alguns portugueses. “Obrigo-os a terem um livro de reclamações sexuais. O marido reclama da mulher e a mulher reclama do homem, sexualmente. Porque um casamento é isso”, explica Sá Leão, com a tutela deste arrojado “ministério”.

“Com base nas reclamações, o homem ou a mulher paga uma coima de 69 euros para ajudar o Marcelo e o ‘Costinha’ a tirarem-nos desta crise. Temos também um imposto que é o ISA, em que cada homem que for apanhado a olhar para uma mulher na rua, sem ser a esposa ou a namorada, tem de pagar o Imposto Sexual Acrescentado”, explica o politicamente incorreto “ministro”, que pretende ver esta taxa contemplada constitucionalmente.

Rui Duarte Silva

Outro dos destaques vai para a presença da brasileira Dunia Montenegro, porta-voz do evento e que está de regresso ao Salão Erótico do Porto, depois de ter marcado presença na primeira edição. “É uma grande honra voltar a Portugal depois de ter estado no primeiro festival”, começou por dizer. “Lembro-me que na primeira edição do Eros Porto muita gente me perguntava: ‘Será que vai dar certo? É um povo conservador’. Atualmente, está entre os quatro mais importantes do mundo e as mulheres são a base, por isso muitos dos conteúdos são dedicados a elas”, nota Dunia Montenegro.

Quem também não podia faltar em mais uma edição do evento é Érica Fontes, atriz porno portuguesa, presença já habitual e uma das figuras mais solicitadas para as habituais selfies e pretendidos autógrafos. Juntamente com o marido e ator Ângelo Ferro, a estrela portuguesa de cinema para maiores de 18 vem apresentar os novos projetos da produtora “Team Érica Fontes”. Carlakinky e Mr.Guéu são outro casal – bastante liberal – a marcar presença no evento e tomam as rédeas na área “Swinger”.

Rui Duarte Silva

O Eros Porto conta com diversas atrações, como a arrojada área dedicada ao BDSM (ecrónimo de bondage, disciplina, dominação, submissão, sadismo e masoquismo). Existem também atividades exclusivamente para as mulheres, como um concurso de striptease masculino. Além disto, o programa contempla uma secção de “Porno Educativo”, o espaço “Extasia” baseado em princípios tântricos, a “Área Hotgay”, castings para novos atores e ainda a possibilidade de se assistir ao vivo à rodagem de um filme da produtora “Sexplanet”.

O diretor do certame, Juli Simón, confessa que a aventura de montar um salão erótico no norte do país começou em 2007, “com muitos medos”. O espanhol recorda que “toda a gente dizia que o Porto era uma cidade muito complicada para realizar uma feira erótica”, mas, dez anos passados, mais de 200 mil pessoas passaram pelo Eros e “trata-se do evento, de todo o mundo, em que mais mulheres participam”, frisa.

O evento contempla igualmente múltiplas conferências, palestras e debates relacionados com a sexualidade. A programação completa pode ser consultada aqui.