Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Papa pede a fiéis que andem sempre com a Bíblia, como fazem com o telemóvel

TONY GENTILE/ Reuters

O pontífice fez a comparação ao recordar que durante 40 dias do período da Quaresma, que começou a 1 de março e termina a 13 de abril, os cristãos têm de “enfrentar o combate espiritual contra o mal com a força da palavra de Deus”

O papa Francisco pediu este domingo aos fiéis católicos que andem sempre com a Bíblia, como fazem com o telemóvel, para poderem lê-la mais vezes e meditar acerca do seu conteúdo.

"Por favor, não esqueçam o que aconteceria se tratássemos a Bíblia como tratamos o nosso telemóvel. Pensem nisto: a Bíblia sempre connosco", disse o papa no final da tradicional oração do Angelus, perante os fiéis concentrados na Praça de São Pedro, na Cidade do Vaticano.

O pontífice fez a comparação ao recordar que durante 40 dias do período da Quaresma, que começou a 1 de março e termina a 13 de abril, os cristãos têm de "enfrentar o combate espiritual contra o mal com a força da palavra de Deus".

Por isso, "é necessário adquirir confiança com a Bíblia: lê-la com frequência, meditar sobre ela, assimilá-la", acrescentou.

"Se a levássemos sempre connosco, se regressássemos quando a esquecemos, se a abríssemos várias vezes por dia (...). Claramente a comparação é paradoxal, mas convida à reflexão", disse o papa.

Francisco deverá partir este domingo à tarde de autocarro para Ariccia, a cerca de 30 quilómetros de Roma, para realizar atividades espirituais sobre o tema "paixão, morte e ressurreição de Jesus segundo S. Mateus".

As atividades, que se prolongam até sexta-feira e em que o papa será acompanhado por membros da Curia, consistem em meditações diárias guiadas pelo franciscano Giulio Michelini, segundo a Radio Vaticano.