Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Refugiados yazidi chegam a Portugal

Sete famílias chegam segunda-feira e ficam juntas em Guimarães, para manter laços comunitários

São cerca de 30 pessoas. Sete famílias, a maioria com filhos menores, todas da minoria religiosa yazidi, chegam na próxima segunda-feira a Portugal, no âmbito do acordo de recolocação de refugiados da UE.

Os laços comunitários vincados ditaram que fossem todos acolhidos na mesma cidade, em Guimarães, em alojamentos individuais (de instituições da rede social do concelho) mas que não distam, entre si, mais de 15 minutos de carro.

“Não vamos ter um condomínio yazidi, mas a especial vulnerabilidade destas pessoas fez com que abdicássemos do princípio de não concentração que aplicamos habitualmente aos refugiados”, explica ao Expresso o ministro-adjunto, Eduardo Cabrita.

Nas primeiras semanas terão o acompanhamento permanente de dois tradutores e também apoio psicológico. Das histórias de cada um pouco se conta nos processos que a OIM mandou para Portugal.

Mas há um passado comum: a perseguição do Estado Islâmico, a fuga de território sírio, a passagem do Mediterrâneo e os mais de dois anos de espera em campos de refugiados de Atenas.

Estão sinalizados para recolocação em Portugal 91 yazidis. O próximo grupo deverá chegar em abril e será acolhido em Lisboa.