Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Ex-agente da CIA Sabrina de Sousa libertada

EM CASA. Sabrina de Sousa fotografada em dezembro de 2016 no apartamento onde estava a morar em Lisboa

TIAGO MIRANDA

A decisão do Tribunal da Relação de Lisboa surge após um perdão do Presidente italiano. Para o advogado da ex-agente da CIA “não está feita justiça enquanto não for ilibada”

Sabrina de Sousa, a ex-agente da CIA detida em Portugal a aguardar extradição para Itália, foi libertada esta quarta-feira por decisão do Tribunal da Relação de Lisboa, após um perdão do Presidente italiano.

“Sabrina de Sousa já está em casa [em Lisboa] e por enquanto ficará em Portugal”, diz Manuel Magalhães e Silva ao Expresso. Para o advogado da ex-agente da CIA “não está feita justiça enquanto não for ilibada”.

Um despacho do Tribunal da Relação de Lisboa determinou que Sabrina de Sousa fosse “colocada imediatamente em liberdade”, por solicitação das autoridades italianas. A antiga agente da CIA deveria ser extraditada esta quarta-feira para Itália para cumprir quatro anos de prisão por envolvimento no rapto do egípcio e radical islâmico Abu Omar, ocorrido em 2003 em Milão. No entanto, o Presidente italiano, Sergio Mattarella, concedeu, na terça-feira, um perdão de um ano na pena.

De acordo com a lei italiana, as penas até três anos podem ser substituídas por trabalho a favor da comunidade, pelo que o procurador de Milão, titular do processo, revogou o Mandado de Detenção Europeu (MDE), cancelando a extradição.

  • Ex-agente da CIA Sabrina de Sousa deverá ser libertada

    Sabrina de Sousa foi informada que afinal não iria ser extraditada para Itália para cumprir pena de prisão. Advogado disse ao Expresso que “tudo indica” que a norte-americana seja libertada ainda hoje. A ex-agente da CIA tinha sido condenada pelo rapto de um imã egípcio em Milão. Decreto do Presidente italiano foi decisivo