Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Vem aí a Facebook TV

d.t.

Mark Zuckerberg abriu o livro e ao apresentar as contas do Facebook do ano passado (os resultados triplicaram de 2015 para 2016 para um total de 10,2 mil milhões de euros) explicou que os planos de desenvolvimento seguem definitivamente em direção ao negócio televisivo

Luís Proença

Brevemente, e para começar, quem tem acesso às “boxes” televisivas da Amazon TV, Apple TV e Samsung nos Estados Unidos, vai poder passar a contar uma nova aplicação do Facebook que permite aos utilizadores da rede social (a mais populosa do planeta, com 1,86 mil milhões de utilizadores anunciados no final de dezembro) aceder a publicações e vídeos partilhados entre amigos e/ou celebridades e figuras publicas, nomeadamente as transmissões em direto do “Facebook Live”. A empresa tem igualmente em desenvolvimento uma funcionalidade de recomendação de vídeo para os utilizadores, baseada no registo histórico dos gostos individualmente “navegados”.

O vice-presidente da empresa, Dan Rose, disse ao “The Wall Street Journal” que o objetivo desta é permitir aos utilizadores “que tenham acesso aos conteúdos onde quer que estejam, seja no telemóvel, no computador ou na televisão que é apenas mais um ecrã para o efeito”. Hoje em dia, os utilizadores norte-americanos do Facebook podem ver os seus vídeos no ecrã maior da televisão através de dois dispositivos de interface: Chromecast e Apple Airplay. Ao tornar agora público o lançamento da nova app, fazem saber que este é um de vários lançamentos e atualizações concebidos para que a experiência do vídeo no Facebook seja “mais rica, de maior envolvimento e mais flexível.” Uma das atualizações prevista vai possibilitar ativar o som dos vídeos que aparecem nos “feeds” de notícias dos utilizadores. Até aqui os vídeos corriam sem som, a não ser que houvesse intervenção do utilizador, clicando num botão virtual. O Facebook está convencido que os utilizadores têm a expectativa de ouvir o som dos vídeos, se tiverem o volume do som dos telemóveis ligado e alto - e não em silêncio. Outra das novidades é o melhoramento da formatação dos vídeos gravados com os telemóveis em posição vertical.

d.r.

Pequenos passos tecnológicos atrás de pequenos passos tecnológicos, o Facebook dirige-se ao ecrã maior da televisão. Será para voos maiores do que apenas possibilitar ver maior e melhor os pequenos vídeos e GIF postados na rede social. “Muitos dos melhores conteúdos são feitos por profissionais”, lembrou Zuckerberg na apresentação de contas, “e necessitam de fortes investimentos para sustentar o modelo de negócio”. O Facebook tem vindo a manter conversações com os grandes estúdios produtores de Hollywood. Pelo que se vai dando a conhecer, fechando alguns negócios da compra de direitos televisivos de modo tradicional ou num modelo de partilha das receitas publicitárias associadas à exibição das obras ou dos eventos.