Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

SEF garante reforço do efetivo no aeroporto de Lisboa

Tiago Miranda

Na próxima semana serão colocados mais cinco inspetores no aeroporto Humberto Delgado

O SEF garantiu esta sexta-feira que o efetivo no aeroporto de Lisboa tem sido reforçado nos últimos meses em função do número e da origem dos voos e anunciou a colocação de mais cinco inspetores nesta infraestrutura para a próxima semana.

Em comunicado, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras avança que o reforço do efetivo no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, tem vindo "a ser concretizado em função do planeamento efetuado ao número de voos e origens dos mesmos, de forma a procurar corresponder às especificidades" desta infraestruturas.

Segundo o SEF, 22 novos inspetores reforçaram o controlo de fronteira em janeiro e 11 no início do mês de fevereiro, tendo também existindo durante o verão de 2016 um aumento do efetivo no aeroporto de Lisboa com a colocação de 45 estagiários.

A garantia do SEF surge após o sindicato que representa os inspetores daquele serviço de segurança e o diretor-executivo da ANA -- Aeroportos de Portugal ter afirmado que existe no aeroporto de Lisboa um défice de elementos do SEF no aeroporto de Lisboa.

Aquele serviço de segurança sublinha que o efetivo do SEF afeto ao controlo de fronteira neste aeroporto situava-se nos 150 inspetores em 2016, sendo neste momento de 183 inspetores.

O SEF acrescenta que cinco novos inspetores vão reforçar este serviço durante a próxima semana.

"O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras tem vindo a corresponder ao aumento do tráfego aéreo e do fluxo de passageiros verificado no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, cumprindo a missão que lhe está confiada enquanto serviço de segurança, designadamente no que respeita ao controlo de pessoas na fronteira portuguesa e da União Europeia - Schengen", realça.

O SEF esclarece também que, "sempre que se verifica um aumento no tráfego aéreo e no fluxo de passageiros" nos aeroportos portugueses, designadamente entre junho e outubro, tem feito "o necessário ajustamento em função das necessidades do controlo de fronteira".

No comunicado, o SEF avança ainda que o crescimento do tráfego aéreo e do fluxo de passageiros verificado nos últimos 14 meses, sobretudo no Aeroporto Humberto Delgado, "assume uma complexidade extrema e comporta desafios que não se reportam apenas à missão do SEF no âmbito do controlo de fronteiras".

"O SEF não tem responsabilidades no que diz respeito à segurança da infraestrutura aeroportuária, mas apenas no controlo da fronteira aérea que se situa no aeroporto internacional" sustenta, dando ainda conta que estão em formação, desde novembro, 45 novos inspetores, que permitirá um novo reforço durante o verão.

Na quinta-feira, o presidente do Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SCIF/SEF), Acácio Pereira, defendeu o recrutamento anual de 100 novos elementos durante a próxima década devido ao défice de pessoal, que existe não só no aeroporto, como também em todo o país.

Já o diretor-executivo da ANA, Jorge Ponce de Leão, referiu que existe "um défice estrutural de elementos do SEF para as necessidades do aeroporto", sendo urgente um reforço de inspetores.