Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Endesa e Iberdrola recusam ir ao Parlamento falar sobre Almaraz

joão carlos santos

As duas principais acionistas da central nuclear espanhola recusam prestar esclarecimentos à comissão parlamentar de Ambiente sobre o futuro da central, localizada a 100 quilómetros da fronteira portuguesa

Carla Tomás

Carla Tomás

Jornalista

A audição estava prevista para esta quarta-feira, às 11h, na Assembleia da República. Porém, Endesa e Iberdrola informaram a comissão parlamentar de Ambiente que não estarão presentes. “Ambas remeteram o convite para o Agrupamento de Interesse Económico das Centrais de Almaraz-Trillo, titular da autorização de exploração de Almaraz, que também recusou com o argumento de que há um procedimento a decorrer entre Estados-membros”, informa Pedro Soares, presidente da comissão parlamentar de Ambiente.

Para o bloquista, “isto demonstra uma atitude e como os espanhóis não querem o diálogo com Portugal”.

Também esta terça-feira, a Ordem dos Engenheiros denunciou que a entidade que gere Almaraz cancelou em cima da hora a visita de uma comitiva portuguesa à central nuclear, agendada para esta manhã, "sem que tenham sido apresentadas as razões subjacentes a tal decisão".

Um grupo de engenheiros pretendia visitar a central localizada junto ao Tejo para recolher informação técnica sobre as intenções de prolongamento do seu ciclo de produção e o projetado aterro de resíduos nucleares, tendo em conta a “preocupação com a segurança dos portugueses e com os impactes transfronteiriços”.

A Ordem dos Engenheiros lamenta o cancelamento inesperado da visita, que considera “uma afronta às mais elementares normas de relacionamento das comunidades técnicas e associativas de Espanha e Portugal e indutor dos mais livres juízos".