Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Carro debaixo de olho

AVISO. É fácil verificar remotamente se o carro está trancado ou se as luzes ficaram ligadas

d.r.

A Norauto comercializa uma solução integrada para localizar o carro e até verificar se o deixou destrancado ou com as luzes ligadas

Os carros conectados são uma tendência. Aliás, muitos dos novos modelos disponíveis no mercado já vêm de fábrica com a possibilidade de acesso remoto para, por exemplo, localizar a viatura ou verificar se as janelas estão fechadas. Se o seu veículo não tem estas características, é possível que possa adicioná-las, pelo menos em parte, através do Xee Connect – no site da marca há uma listagem de carros e funcionalidades suportadas. O mais provável é que a sua viatura seja compatível, já que o o Xee Connect liga-se à porta OBD 2 (ou EOBD), presente em todos os veículos ligeiros de passageiros comercializados na Europa depois de 2001 (gasolina) ou 2004 (gasóleo). O aparelho inclui ligação de dados móveis para comunicar com a Internet, permitindo o acesso remoto via app grátis (para iOS e Android) ou através da Internet.

ALERTA. Em caso de acidente, a app lança alertas automaticamente

ALERTA. Em caso de acidente, a app lança alertas automaticamente

Em teoria, as funcionalidades disponíveis dependem da informação disponibilidade pela porta OBD 2. No nosso caso, testámos o Xee Connect num Suzuki Swif, oferecendo as funcionalidades de localização geográfica e do estado das luzes (ligadas/desligadas), das portas (trancadas/destrancadas) e do motor (ligado/desligado). Esta informação é usada pela aplicação para criar uma série de relatórios: mapas das viagens efetuadas (com datas e horas) e diferentes alertas de segurança, incluindo avisos automáticos para números de telefone predefinidos em caso de acidente. Estes alertas são a base das ferramentas mais interessantes, já que permitem definir qual a velocidade máxima e qual o raio geográfico para a circulação do automóvel. Se a velocidade for ultrapassada ou se o carro sair das “balizas” geográficas, o utilizador recebe o alerta na app e/ou um SMS.

Passa despercebido

O grau de “invisibilidade” do aparelho depende dos espaços disponíveis e da posição da porta OBD 2, o que significa que varia de veículo para veículo. No nosso caso, o Xee Connect ficou escondido e só com alguma ginástica se conseguia ver a ficha de ligação à interface OBD 2. Um aspeto importante para utilizadores interessados nesta solução por razões de segurança: para, por exemplo, localizar o carro em caso de roubo. A instalação também pode ser feita de modo a libertar a ficha OBD 2, através da ligação direta dos fios, tornando o aparelho ainda mais “invisível”.

O Xee Connect é ainda muito interessante para quem procura gerir melhor uma frota de veículos para, por exemplo, melhorar a eficiência das rotas escolhidas e diminuir o consumo de combustível. Gostámos particularmente do registo das viagens com percurso detalhado (mapas) e informação sobre a hora, data e velocidade.

Há alguns pormenores que podem ser melhorados: durante o processo de registo, acabámos por encontrar um formulário em francês sem hipótese de mudança de idioma e a app recusou-se a iniciar algumas vezes. E, é claro, é preciso ter sinal GPS, o que significa que podem existir erros de localização em garagens, por exemplo. Mas mesmo neste caso o sistema é eficiente ao indicar o último ponto registado.

Em suma, comparando com outros sistemas de alarme e acesso remoto, o Xee Connect revela-se muito competitivo em termos de custo e oferece funcionalidades bastante interessantes. É importante reforçar que não há qualquer mensalidade associada – o único custo é o preço de aquisição. Ou seja, o cartão SIM de dados está integrado no aparelho e é válido para a Europa. Por outro lado, considerando todas as informações que é possível extrair das portas OBD 2, há muitas funcionalidades que podiam ser adicionadas, sobretudo relacionadas com a deteção de avarias e do estado de diferentes subsistemas do automóvel.