Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Fundação Champalimaud quer trazer para Lisboa cientistas barrados por Trump

Luis Barra

A instituição manifesta-se “profundamente preocupada” pelas notícias de cientistas impedidos de entrar nos Estados Unidos, devido às restrições impostas aos cidadãos de sete países de maioria islâmica, e diz que fará todos os possíveis para recebê-los no seu centro

A Fundação Champalimaud colocou esta segunda-feira no seu site em inglês uma mensagem manifestando a sua disponibilidade para receber, no seu centro em Lisboa, cientistas cuja entrada nos Estados Unidos tenha sido barrada, em sequência das restrições impostas pelo Presidente Donald Trump a cidadãos de sete países de maioria islâmica.

“A faculdade de Investigação Champalimaud está profundamente preocupada pelas recentes relatos de cientistas bloqueados no exterior devido às recentes restrições dos Estados Unidos de viagens de cidadãos do Irão, Iraque, Somália, Iémen, Síria, Líbia e Sudão. Nós encorajamos os cientistas afetados por esta ordem que possam estar bloqueados na Europa a contactarem-nos. Nós iremos fazer todos os possíveis para satisfazer as vossas necessidades aqui no Champalimaud Centre for the Unknown em Lisboa, Portugal”, refere a mensagem.

Fundada em 2005 e presidida por Leonor Beleza, a Fundação Champalimaud tem desenvolvido tratamentos e investigação na área das neurociências e do cancro.