Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Comissário do PNL: “O mais provável será o livro [com conteúdo sexual] passar para o ensino secundário”

Romance de Valter Hugo Mãe, “O nosso Reino”, recomendado no Plano Nacional de Leitura para alunos do 3.º ciclo e dado ao 8.º ano do Liceu Pedro Nunes, provocou indignação em alguns pais, noticiou o Expresso este sábado. Livro deverá ser retirado do 3.º ciclo e recomendado ao ensino secundário

O especialistas da comissão do Plano Nacional de Leitura (PNL) estarão esta tarde reunidos, a partir das 15h, para avaliar se o livro “O nosso reino”, do escritor português Valter Hugo Mãe, será ou não retirado das listas de livros recomendados – neste caso, da lista de obras para leitura autónoma no 3.º ciclo.

“Sem desconsiderar o livro, que é de grande qualidade literária, terá havido um erro de classificação”, reconhece o comissário do PNL Fernando Pinto do Amaral. “O mais provável será o livro passar para o ensino secundário”, diz. O escritor e poeta considera que algumas frases do livro “podem levar a que este seja reconsiderado”, parecendo-lhe “pouco provável” que o livro se mantenha no 3.º ciclo.

Como o Expresso noticiou este sábado, o romance gerou indignação em alguns pais do Liceu Pedro Nunes, em Lisboa, pelo facto de ter sido dado aos alunos do 8.º ano, no âmbito da disciplina de Português.

Em causa está a linguagem utilizada – especificamente, nas páginas 81 e 145 –para expor temas relacionados com a sexualidade, recorrendo a palavras que algumas famílias consideram “inqualificáveis”, “violentas” e “inapropriadas para alunos de 13 e 14 anos”. Por exemplo, “há homens que se dizem mulheres. nem querem saber de terem uma pila, dizem que é como se fosse falsa. e depois fazem amor pelo cu porque não têm racha, enfiam coisas no cu, percebes” ou “maricas não é ter medo, isso é medricas, maricas é meter coisas no cu”. Expressões como estas estão a provocar indignação em alguns pais do Pedro Nunes, que já apresentaram queixa à escola.

Ao Expresso, a escola justifica a escolha com o facto de Valter Hugo Mãe ser “um autor reconhecido pela sua obra” e “escolhido por especialistas” no âmbito do PNL. “O departamento de Português e Latim não percebe esta confusão”, declara a professora Rosário Andorinha, coordenadora do departamento. “Qualquer dia temos também de defender a escolha de uma obra do Nobel José Saramago!” A ideia, segundo explica, é abordar com os alunos questões de língua, memória, narração e “prepará-los” para autores como Gil Vicente e José Saramago, em anos posteriores.

“O nosso reino” conta a história de um rapaz de oito anos no final do Estado Novo e início da Revolução dos Cravos, num contexto pautado pela euforia dos ventos de mudança e o difícil desvanescimento dos valores do Estado Novo, marcado pelo peso da religião, do dever, do pecado – e o desejo daquela criança em alcançar a santidade.