Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Carta de condução: mais simples, mais rápida e mais barata

São famosas as filas imensas no Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) de Lisboa e Porto: são pessoas que querem revalidar a carta de condução, pedir uma segunda via ou (até agora) alterar a morada. Tudo isso ficou mais simplificado, rápido e mais barato se o fizer pela internet

Pedro Andersson/SIC

Desde 1 de janeiro deste ano, basta ir ao sítio web do IMT, registar-se, preencher o seu pedido, pagar pelo multibanco e receber comodamente em casa a sua nova carta de condução. Demora cerca de 2 semanas.

Por fazer os seus pedidos pela internet tem automaticamente um desconto de 10% (em vez de €30, paga €27), mas uma das principais poupanças é de tempo. Muitas vezes era preciso perder uma manhã ou uma tarde só para tratar de uma alteração relativamente simples ou entregar um atestado médico. Agora pode digitalizar o atestado e o processo avança online. A partir de abril, nem isso é preciso. Os servidores do IMT vão buscar automaticamente o atestado aos computadores do Serviço Nacional de Saúde.

Alguns utilizadores queixaram-se que não conseguiram fazer o registo no IMT online e que acabaram por ter de ir para as filas na mesma. Pelo que me explicaram no IMT, na maior parte dos casos esse erro deve-se ao facto de os utilizadores estarem a inserir dados que não batem certo com os que estão nas bases de dados deles. Por exemplo, a freguesia pode ter mudado de nome com a fusão de freguesias ou já tem nome de casada ou voltou ao de solteira, coisas assim. Deve contactar o IMT para saber que informação errada está a inserir.
Mas a principal novidade é que desde janeiro deste ano já não precisa atualizar a morada da sua carta de condução.

A que conta é exclusivamente a que tem no cartão do cidadão. Pode agora mudar de casa as vezes que quiser que pode manter a morada “errada” na Carta sem problema e sem correr o risco de apanhar uma multa.

Da próxima vez que fizer uma revalidação ou alteração, já vai vir sem a morada e esse problema vai ficar automaticamente resolvido para sempre.

Também pode alterar os dados do seu veículo sem ter de ir para as filas e pedir o dístico para pessoa com deficiência e tratar de outros assuntos.

Infelizmente, tratar destas situações online só se aplica a quem já tem a carta de condução “moderna”. Os que têm a carta de condução em papel “cor de rosa” têm dígitos diferentes das cartas mais recentes e não têm fotos digitalizadas nas bases de dados do IMT. Por isso, o processo digital não pode avançar para já nesses casos.

Outra dica: não precisa ir às delegações físicas do IMT em cada capital de distrito. Em qualquer Espaço do Cidadão pode fazer isso - em alguns casos até em estações de correios. Basta ir ao Portal do Cidadão e pesquisar “carta de condução”. Tem, nos resultados, todos os locais perto de si onde pode tratar da Carta de Condução.

Para ir buscar a primeira carta de condução e outras operações de homologação de matrículas, por exemplo, tem mesmo de ser presencialmente. Mas uma coisa de cada vez.